Setor: Indústria

Cases / Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD

Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD

  • Ano de inicio: 2016
  • Status: Ativo
  • Tipo de empreendimento: Indústria
  • Localização: Fazenda Rio Grande/PR

Serviços:

  • Arqueologia Ambiental
    • Execução de Programas Ambientais
      • Gestão Ambiental
        • Licenciamento, Estudos e Projetos Ambientais
          • Projeto de Recuperação de Área Degradada (PRAD)

        Ecossis executa e monitora o Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD nas instalações da fábrica da Leão, alimentos e bebidas, no município de Fazenda Rio Grande no Paraná.

         

        O PRAD com vistas à averbação de Reserva Legal ocorre nas imediações da fábrica da Leão, porção sul, que corresponde a uma área na qual foi realizado um bota-fora no período de construção da fábrica.

        A fisionomia florestal que compõe a região é caracterizada pelo domínio da Floresta Ombrófila Mista, que ocorre com maior incidência nos planaltos dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e em algumas regiões dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Esta formação é caracterizada pela presença da espécie Araucaria angustifolia, popularmente conhecida como Pinheiro do Paraná.

        A propriedade possui área de 11,10 ha e em função do histórico de intervenção antrópica apresenta escassez da vegetação nativa original, caracterizando a comunidade biológica ali presente como degradada. O entorno da propriedade é composto por demais propriedades de atividade industrial e chácaras, além de distanciar pouco mais de 3 km do centro da cidade de Fazenda Rio Grande.

        A vegetação remanescente da propriedade possui arbustos, vegetação rasteira e vegetação de origem exótica, como Pinus sp. (Pinheiro) e gramíneas (Poaceae). Na porção sul há um local permanentemente alagado, com espécies características destas condições edáficas, como Typha sp. (Taboa).

        As etapas do PRAD compreenderam:

        • Limpeza do terreno;
        • Correção de processos erosivos no aterro existente através de: Implantação de Geomanta como Medida Mitigadora Emergencial, Retaludamento para a Diminuição da Declividade, Demonstrativos de Cálculo para o Retaludamento, Compactação da Área, Aplicação de uma Camada de Terra com Textura Adequada, Uso de Chibanca nos Taludes, Plantio de Adubo Verde;
        • Correção de processos erosivos no talude de corte entre a área industrial e demais áreas;
        •  Abertura e adubação das covas ( Enchimento das Covas, Abertura Manual das Covas, Adubação de Base);
        • Plantio em Área Total com Espécies Pioneiras, aproximadamente 2600 mudas;
        • Delimitação das Áreas de Plantio de Mudas Nativas; Alinhamento e Marcação das Covas;
        • Coroamento para Plantio de Mudas Nativas; Abertura Manual das Covas;
        • Adubação de Base;
        • Plantio de Mudas Nativas; Replantio Florestal;
        • Irrigação, sistema de irrigação por gotejamento;
        • Manutenção das Áreas de Reflorestamento;
        • Coroamento das Mudas;
        • Adubação de Cobertura;
        • Controle de Mato Competição nas Entrelinhas das Mudas Nativas;
        • Condução da Regeneração Natural de Espécies Nativas;
        • Condução da Regeneração Natural + Plantio de Enriquecimento.

        O principal instrumento de medição dos trabalhos foi o Diário de Obra, apresentado rigorosamente na manhã do dia seguinte ao das atividades reportadas, para análise, aprovação e comentários da Fiscalização.

        O Projeto se encontra em fase de  monitoramento e manutenção, com duração de dois anos.

        Para saber mais sobre este gigante do mundo das bebidas, pertencente ao Grupo da Coca-Cola acesse http://www.leaoalimentosebebidas.com.br/

        leao      Imagem1

        Entre em contato