Setor: Infraestrutura e Saneamento

Cases / Inventario Florestal para a SANEPAR

Inventario Florestal para a SANEPAR

  • Ano de inicio: 2016
  • Status: Finalizado
  • Tipo de empreendimento: PCH/CGH
  • Localização: São José dos Pinhais/PR

Serviços:

  • Arqueologia
    • Execução de Programas Ambientais
      • Gestão Ambiental
        • Licenciamento, Estudos e Projetos Ambientais
          • Inventário Florestal

        Ecossis elaborou para a SANEPAR o Inventário Florestal para a fase II da Barragem  Miringuava no Município de São José dos Pinhais – PR.

        A equipe técnica da Ecossis elaborou para a SANEPAR o Inventário Florestal para a fase II da Barragem  Miringuava, localizada no Município de São José dos Pinhais no Paraná.

        Na região da barragem estão localizadas diversas unidades de Conservação, entre elas podemos destacar: Parque Nacional Guaricana que faz fronteira direta com a área do reservatório, Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange, APA Estadual do Rio Verde; APA Estadual do Passaúna; Floresta Nacional do Açungui; APA Estadual do Iraí; Floresta Estadual Metropolitana; APA Estadual de Piraquara.

        A região de interesse do presente estudo pertence à unidade fitogeográfica da Floresta Ombrófila Mista (floresta de araucária), sendo que a área do reservatório ocupa predominantemente locais ciliares e de altitudes abaixo de 905m.  A Floresta Ombrófila Mista, popularmente conhecida como “mata-de-araucária” ou “pinheral” (IBGE, 2012), é uma formação vegetal cujo desenvolvimento está intimamente associado à altitude.

        O levantamento florístico foi realizado através da metodologia de caminhamento (FILGUEIRAS et al. 1994), procurando percorrer toda extensão do estudo em questão. Ao longo dos trechos percorridos foram identificadas as principais espécies vegetais das mais variadas formas de vida (ervas, arbustos, árvores, lianas e epífitas), realizando registro fotográfico dos indivíduos férteis (com flor ou frutos). O método do caminhamento constituiu-se em três etapas:

        • Reconhecimento dos tipos de vegetação (fitofisionomias) presentes na área de estudo;
        • Elaboração da lista das espécies (nome popular e científico) encontradas no local;
        • Organização e processamento dos dados levantados em forma de tabelas e gráficos.

        As espécies não identificadas em campo foram coletadas para posterior identificação com o auxílio de bibliografia especializada em escritório.

        Para a área diretamente afetada pelo lago/reservatório de 4,308 Km2 (correspondente à lâmina de água no nível máximo normal de operação do reservatório, na cota 905,000 m), todas as espécies arbóreas ameaçadas de extinção foram levantadas através do censo 100%.

        Entre em contato