Project Categories: Licenciamento, Estudos e Projetos Ambientais

Prefeitura de Guaíba

Assessoria Técnica Ambiental para Prefeitura de Guaíba

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0018_LOGO-19-PORTO-SANTOS-e1520947256857

Ano de inicio: 2011

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Construção Civil

Localização: Guaíba  Estado: RS

Ecossis prestou serviços de assessoria técnica ambiental a Prefeitura Municipal de Guaíba entre os anos de 2011 e 2012.

Visando complementar a equipe técnica multidisciplinar da Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Guaíba-RS, na área de geologia e da engenharia química, a Ecossis prestou serviços de assessoria técnica ambiental a este órgão público pelo período de um ano.

Os serviços para a PM de Guaíba compreenderam:

Emissão de pareceres e  laudos relativos às áreas de geologia e de engenharia química, com enfoque ambiental, subsidiando a tomada de decisão da equipe técnica efetiva e do(s) responsável(is) pelo licenciamento ambiental de impacto local, conforme solicitação da SMAMA.

Auxilio no atendimento à resolução CONSEMA Nº 04/2000, para obtenção do convênio com o SIGA-RS. Visando à habilitação junto a SEMA, para a realização do licenciamento ambiental das atividades consideradas de impacto local, onde o Município precisava possuir no quadro do órgão municipal do meio ambiente, ou a disposição deste órgão, profissionais legalmente habilitados para a realização do licenciamento ambiental, emitindo a devida Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Para saber mais sobre a Prefeitura de Guaíba acesse http://www.guaiba.rs.gov.br/

Saiba Mais
Feam

Avaliação de Impacto Ambiental para a FEAM de Minas Gerais

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0036_LOGO-38-FEAM-e1520947464993

Ano de inicio: 2016

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Indústria

Localização:   Estado: Minas Gerais

FEAM contratou a Ecossis para desenvolver estudo de Avaliação do Impacto Ambiental causado pelos efluentes do Setor Têxtil na Bacia do Rio das Velhas no Estado de Minas Gerais.

Ecossis desenvolveu para a FEAM – Fundação Estadual de Meio Ambiente do Estado de Minas Gerais, o estudo para a Avaliação do Impacto Ambiental causado pelos Efluentes Industriais do Setor Têxtil na Bacia do Rio das Velhas.

Toda a Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas está localizada dentro do estado de Minas Gerais, em sua região central, ocupando um área de drenagem de 29.173km2 (FEAM, 1998). Com 801 km, o Rio das Velhas é o maior afluente em extensão da Bacia do São Francisco.

Como partes Integrantes da atividade deste trabalho estão o levantamento de informações têxteis no Estado de Minas Gerais, as ações de sustentabilidade do setor e  os cenários do impacto do lançamento dos efluentes líquidos do setor têxtil na Bacia do Rio das Velhas.

O objetivo geral do estudo foi apresentar informações necessárias para caracterização do grupo de empreendimentos têxteis localizados na Bacia do rio das Velhas, assim como apresentar informações relativas a Ações de Sustentabilidade do Setor Têxtil e apresentar cenários de impactos do lançamento dos efluentes das indústrias têxteis na Bacia do Rio das Velhas.

Mapa das subregiões da bacia do rio das velhas


A Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) é um dos órgãos seccionais de apoio do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) e atua vinculado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).

 A finalidade desta Fundação, nos termos do Decreto 47.347, de 24 de Janeiro de 2018,  é desenvolver e implementar as políticas públicas relativas à mudança do clima, às energias renováveis, à qualidade do ar, à qualidade do solo, e à gestão dos efluentes líquidos e resíduos sólidos.

Saiba Mais
IAP

Inventário Florestal para o Instituto Ambiental do Paraná – IAP

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0038_LOGO-39-IAP-e1520018392799

Ano de inicio: 2014

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Unidade de Serviços de Conservação

Localização: Piraquara  Estado: PR

Serviços Executados

Inventário Florestal

Inventário Florestal de Espécies Exóticas para o IAP, na Unidade de Conservação Floresta Estadual Metropolitana Estado do Paraná.

A Ecossis Soluções Ambientais foi contratada pelo IAP para inventariar as áreas reflorestadas existentes na Unidade de Conservação de Piraquara, visando estimar os estoques de madeira existentes na unidade.

As Unidades de Conservação estaduais integram o Sistema Nacional de Unidades de Conservação e tem como objetivo, entre outros, a proteção e manutenção da biodiversidade. A remoção de espécies exóticas das Unidades de Conservação possibilitará a recuperação ou restauração de ecossistemas degradados com a vegetação natural existente na área anteriormente a introdução das espécies exóticas.

Por outro lado os reflorestamentos existentes já estão em idade de corte e as explorações irão fornecer produto florestal comercializável. Por esta razão se faz necessário a realização de inventário para estimativa do estoque de madeira existente em cada unidade. A estimativa do volume fornecerá parâmetros para a realização de Edital para abertura de Concorrência Pública para comercialização da madeira proveniente dos reflorestamentos das unidades de conservação.

A Ecossis realizou o inventário florestal (levantamento de campo) nos 200 hectares da floresta metropolitana de Piraquara, através de técnica de amostragem aplicadas em campo, com limite de erro para o volume total de 10% e nível de probabilidade estatística de 95% em relação a estimativa total.

Os dados foram processados e gerado relatório de identificação dos estoques de madeira por finalidade potencial de uso (sortimento), para todas as classes de diâmetro por espécie (madeira para laminação, madeira para serraria, madeira para celulose e madeira restante), através de elementos de biometria e informática, para cada Unidade de Conservação.

 

 

Saiba Mais
Eletrosul

Pacuera da UHE Passo São João para a Eletrosul

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0003_LOGO-4-ELETROSUL-e1520947850970-5

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização: São Luis Gonzaga   Estado: RS

Ecossis realizou para a Eletrosul o Pacuera da UHE Passo São João no Rio Grande do Sul

A Eletrosul Centrais Elétricas S.A., controlada da Eletrobras, colocou em operação, no mês de março de 2012, a primeira unidade geradora da Usina Hidrelétrica (UHE) Passo São João, no Noroeste do Rio Grande do Sul. O empreendimento foi um marco do retorno da estatal à geração hidrelétrica e da recomposição de seu parque de usinas, inteiramente privatizado no final da década de 90.

A UHE Passo São João aproveita o potencial hidrelétrico do Rio Ijuí e gera até 77 megawatts (MW) – tendo duas unidades geradoras com 38,5 MW cada – energia que atende ao consumo de aproximadamente 580 mil habitantes.

Foram investidos aproximadamente R$ 595 milhões nesse empreendimento que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Nacionalmente, a UHE Passo São João aumentou a qualidade e a segurança do sistema elétrico. Durante as obras, foram gerados perto de 2,7 mil empregos diretos e indiretos.

No decorrer das obras, foram desenvolvidos vários programas ambientais, que contemplaram ações como a recuperação de áreas degradadas, reposição florestal e de conservação de espécies ameaçadas da fauna local. No canteiro de obras, o cuidado com o gerenciamento dos resíduos foi permanente.

A Ecossis Soluções Ambientais elaborou o Plano de Conservação e Uso do Entorno do Reservatório Artificial – PACUERA e a Implantação do Monitoramento das comunidades de Macrófitas Aquáticas durante e após o enchimento do reservatório da UHE Passo São João, conforme determinava o programa do Plano Básico Ambiental (PBA) do reservatório.

Os objetivos do monitoramento eram identificar e mapear as áreas de ocorrência de populações de macrófitas na futura área de inundação da UHE Passo São João, a montante da área de influência da usina, incluindo meandros, afluentes, corpos d’água e banhados adjacentes, considerando a futura cota operacional do reservatório.

Posteriormente avaliar e indicar o método para controle de focos de macrófitas identificadas como possíveis infestantes.

Para saber mais sobre a Eletrosul e sobre a UHE Passo São João, acesse www.eletrosul.gov.br

Saiba Mais
Prefeitura de Osorio

Projeto Ambiental para APA Morro Borusia em Osório – RS

Prefeitura de Osorio

Ano de inicio: 2011

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Unidade de Conservação

Localização: Osório  Estado: RS

Ecossis executa para a Prefeitura de Osório Projeto de Desenvolvimento Sustentável da APA Morro Borusia em Osório – RS.

As atividades do Projeto de Desenvolvimento Sustentável da APA – Área de Proteção Ambiental, compreenderam o serviço que visa à implementação do Programa de Conservação do Meio Ambiente, que consta no Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Morro de Osório, instituído pelo decreto 213/2088, contemplando os seguintes serviços:

Mapeamento e recuperação das áreas degradadas de mata ciliares na APA;

Elaboração de um Plano de Recuperação de Áreas de Mata Ciliar Degradadas com mapeamento, identificação e quantificação das áreas;

Elaboração de mapas temáticos sobre o uso e ocupação do solo, vegetação, aspectos sócio-econômico das áreas a serem recuperadas, entre outros;

Elaboração de um banco de dados dos moradores com as áreas a serem recuperadas;

Contextualização das Áreas de Mata Ciliar a serem recuperadas;

Constatação dos fatores de degradação dos corpos d’água e das margens;

Proteção das nascentes no interior da APA Morro de Osório através de Mapeamento das áreas que necessitam recuperação ou proteção através de localização em imagens de satélite e cartas topográficas;

Estimular o envolvimento dos proprietários de áreas que precisam ser recuperadas, esclarecendo sobre a importância da manutenção das matas ciliares e avaliando alternativas de relocação de atividades produtivas nestas áreas, através de encontros onde serão abordados assuntos referentes ao meio ambiente, legislação ambiental, desenvolvimento sustentável, entre outros;

Fomentar o desenvolvimento de sistemas agroflorestais fora de APPs como fonte de renda sustentável, especialmente para os proprietários de áreas com APP.

Mapeamento das fontes de contaminação dos rios no interior da APA;

Realização das oficinas, cursos e reuniões;

Elaboração de relatório de Identificação das atividades produtivas e de serviços alternativas e sustentáveis com maior aptidão às características ambientais e sociais da região;

Estudo sobre certificação dos produtos oriundos da APA Morro de Osório;

Todo o desenvolvimento do trabalho foi executado por uma equipe de profissionais epecializados nas mais diversas áreas, como: engenheiro florestal, biólogo, assistente social, pedagogo, sociólogo, geólogo, engenheiro hídrico e agrônomo, além de  palestrantes e oficineiros.

Serviços de Geoprocessamento, desenho digital e equipamentos como computadores, GPS, distanciômetros, armadilhas fotográficas para a fauna, máquinas fotográficas digitais, impressoras, filmadoras, veículos, etc.,  foram necessários para a execução dos serviços de Desenvolvimento Sustentável da APA Morro Borusia em Osório.

www.ecossis.com

Saiba Mais

Plano de Manejo RPPN Morro Sapucaia – ICMBIO

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0039_LOGO-40-ICMBIO-e1520947139608

Ano de inicio: 2007

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Unidade de Conservação

Localização: Sapucaia do Sul  Estado: RS

A Ecossis executou o Plano de Manejo da RPPN  – Reserva Particular do Patrimônio Natural Morro Sapucaia/RS.

Os estudos ambientais realizados na área da RPPN Fazenda Morro Sapucaia do Sul, no Estado do Rio Grande do Sul, seguiram o Roteiro Metodológico para a Elaboração de Plano de Manejo para Reserva Particular do Patrimônio Particular (RPPN) disponibilizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis – IBAMA e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio.

O objetivo do Plano de Manejo é estruturar o uso da RPPN, instrumento a amparar atividades de educação ambiental com vistas à sensibilização da população de Sapucaia do Sul e cidades do entorno, bem como para a conservação da riqueza de flora e fauna existente neste morro privilegiado, bem como promover pesquisas científicas e atividades ecoturísticas.

Esta RPPN é a primeira Unidade de Conservação nos morros areníticos da região metropolitana, com áreas naturais de Sapucaia do Sul. A área possui significância ambiental destacada em decorrência de vários fatores, como a presença de Mata Atlântica, diversas espécies da flora e fauna, campestres e arbóreas em risco de extinção.

O Morro Sapucaia, por denominação local é também conhecido como Morro do Chapéu por denominação atribuída pelos Porto-Alegrenses há cem anos atrás.

O Plano de manejo  contou com um diagnóstico minucioso onde foi levantado todos os fatores abióticos, como: clima, geomorfologia, geologia e hidrografia, fatores bióticos, como: vegetação e fauna, aspectos históricos e culturais (sítios históricos) dentre outros aspectos gerais, avaliação de impactos ambientais, caracterização da área de entorno, possibilidade de conectividade e declaração de significância.

Na fase de planejamento foram definidas cinco zonas para a RPPN Morro Sapucaia, sendo a zona de proteção, zona de visitação, zona de administração, zona de transição e zona de recuperação.

O zoneamento da Reserva Particular do Patrimônio Natural Morro Sapucaia baseou-se nos objetivos gerais da categoria de unidade de conservação, que consta na lei 9.985/2000, em seus objetivos específicos, e também conhecimentos gerados pela pesquisa científica.

O Plano de manejo completo esta disponível para download em nosso site e também é possível  acessá-lo através do site:http://www.icmbio.gov.br/

 

download

Saiba Mais
Eletronorte

Pacuera UHE Samuel – RO

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0002_LOGO-3-ELETRONORTE-e1520018808713

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização:Candeias do Jamari  Estado: RO

Plano de Manejo da Estação Ecológica Estadual de Samuel – RO.

A Estação Ecológica Estadual de Samuel (ESEC UHE Samuel) está localizada nos municípios de Itapuã do Oeste e Candeias do Jamari. Foi criada pelo Decreto Estadual nº 4.247, de 18 de julho de 1989 e possui uma área total de 71.060,723 hectares. De acordo com o art. 2º do referido Decreto, a responsabilidade pela implantação da ESEC Samuel é da Eletronorte – Centrais Elétricas do Norte do Brasil e é uma medida compensatória pelo impacto ambiental causado pela criação do reservatório da UHE Samuel em Rondônia.

Com uma área de alague significativa, a UHE possui 217 MW de capacidade instalada, sendo uma das principais usinas do Rio Madeira. O Rio Madeira é o maior afluente da margem direita do rio Amazonas, atuando como importante barreira geográfica para muitas espécies, especialmente vertebrados e invertebrados.

Diversas espécies são endêmicas da Província Madeira, sendo uma das mais extensas da América Latina, está enquadrada em uma prioridade intermediária de conservação dada à condição de vulnerável – ainda parcialmente íntegra, porém em franco processo de perda e fragmentação.

A ESEC Samuel está listada como uma das 900 Áreas Prioritárias para a Conservação da Biodiversidade Brasileira (reconhecidas pelo Decreto nº 5092, de 21 de maio de 2004 e instituídas pela Portaria nº 126, de 27 de maio de 2004, do Ministério do Meio Ambiente).

A ESEC Samuel é considerada uma UC estratégica para a conservação de amostras de alta biodiversidade e singularidade ecológica, bem como para a proteção dos recursos hídricos, ou seja, manutenção das nascentes e vegetação ciliar do reservatório da UHE Samuel.

A Ecossis orgulha-se de ter contribuído para o desenvolvimento do Plano de Uso e Conservação do Entorno do Reservatório desta importante usina.

Para saber mais da UHE Samuel e demais usinas da Eletronorte acesse http: www.eletronorte.gov.br

Saiba Mais

Licenciamento Ambiental de Hidrovias no RS para a SPH

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0001_LOGO-2-SPH-e1520947198168

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Hidrovia

Localização: Porto Alegre  Estado: RS

Serviços Executados

Licenciamento Ambiental

EXECUÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS AMBIENTAIS PARA FINS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL JUNTO A FEPAM/RS PARA DRAGAGEM E DESASSOREAMENTO DE CANAIS DE NAVEGAÇÃO DO RS.

A SPH – Superintendência de Portos e Hidrovias do Estado do Rio Grande do Sul, contratou a Ecossis Soluções Ambientais para a Elaboração de  Estudos Ambientais, com fins de obtenção do licenciamento ambiental junto a FEPAM, para a dragagem de dessassoreamento dos canais de navegação do Delta do Jacuí e Rio Jacuí, do canal de navegação do Rio Guaíba e Bacia do Porto, do Canal São Gonçalo e do canal do Estuário da Lagoa dos Patos.

Os canais totalizam 450 Kilometros de extensão, inseridos no Programa Nacional de dragagem Portuária e Hidroviária, abrangendo o licenciamento das obras e serviços de dragagens dos canais artificiais do leito das vias aquaviárias navegáveis.

Os estudos para o licenciamento ambiental compreenderam a remoção do material sedimentar submerso, proveniente do assoreamento natural, com vistas a manutenção da profundidade do calado oficial das hidrovias garantido pelo Estado do Rio Grande do Sul. Dentro os serviços executados, as atividades realizadas foram:

– Descrição Geral do Empreendimento (localização, coordenadas e vias de acesso, objetivo, importância no contexto sócio-econômico da região e justificativa da obra);

– Caracterização do Empreendimento (área do local a ser desassoreado, volume de material a ser removido, tipo de equipamento a ser utilizado, seção do curso d’água com largura e profundidade, definição dos locais de disposição do material resultante do desassoreamento e área ocupada pela disposição, bem como a distância máxima da margem, descrição das etapas do projeto, cronograma de execução, plano de dragagem e levantamentos batimétricos);

– Diagnóstico Ambiental (caracterização dos ecossistemas fauna e flora, caracterização sedimentológica do material a ser removido pelo desassoreamento, geologia e geomorfologia da área fonte, taxa de sedimentação e aspectos hidrodinâmicos, descrição e locação dos usos da água local e a jusante até os limites da Área de Influência Indireta, identificação das áreas protegidas na área a ser licenciada conforme legislação vigente e das Unidades de Conservação (U.C.) num raio 10 km no entorno da área licenciada);

– Coleta e Análise de Amostras de Sedimento de Fundo;

– Impactos Ambientais (região afetada pelo impacto, paisagístico, transporte, poeira, efluentes, ruídos, descrição dos poluentes gerados pelo empreendimento em operação normal, previsão das influências da alteração do leito no comportamento hidrodinâmico do corpo d’água);

– Prognóstico de Implantação das Medidas Mitigadoras e Compensatórias;

– Apresentação de Documentação Cartográfica.

O Rio Grande do Sul possui uma extensa malha hidroviária formada por rios, lagos e lagoas navegáveis que atravessam o seu território. O Delta Jacuí e demais, fazem parte deste sistema hidroviário que é de importância estratégica para o Estado, pelo potencial das vias navegáveis interiores, sendo na redução de custos e economia de combustível no transporte de cargas e especialmente de cargas de grande volume unitário, em distâncias compatíveis com a modalidade hidroviária.

Maiores informações sobre a SPH podem ser obtidas através do site www.sph.rs.gov.br

 

Saiba Mais
Inventario Florestal para a SANEPAR

Inventario Florestal para a SANEPAR

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0020_LOGO-21-SANEPAR-e1519842294525

Ano de inicio: 2016

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: PCH/CGH

Localização: São José do Pinhais  Estado: PR

Serviços Executados

Inventário Florestal

Ecossis elaborou para a SANEPAR o Inventário Florestal para a fase II da Barragem  Miringuava no Município de São José dos Pinhais – PR.

A equipe técnica da Ecossis elaborou para a SANEPAR o Inventário Florestal para a fase II da Barragem  Miringuava, localizada no Município de São José dos Pinhais no Paraná.

Na região da barragem estão localizadas diversas unidades de Conservação, entre elas podemos destacar: Parque Nacional Guaricana que faz fronteira direta com a área do reservatório, Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange, APA Estadual do Rio Verde; APA Estadual do Passaúna; Floresta Nacional do Açungui; APA Estadual do Iraí; Floresta Estadual Metropolitana; APA Estadual de Piraquara.

A região de interesse do presente estudo pertence à unidade fitogeográfica da Floresta Ombrófila Mista (floresta de araucária), sendo que a área do reservatório ocupa predominantemente locais ciliares e de altitudes abaixo de 905m.  A Floresta Ombrófila Mista, popularmente conhecida como “mata-de-araucária” ou “pinheral” (IBGE, 2012), é uma formação vegetal cujo desenvolvimento está intimamente associado à altitude.

O levantamento florístico foi realizado através da metodologia de caminhamento (FILGUEIRAS et al. 1994), procurando percorrer toda extensão do estudo em questão. Ao longo dos trechos percorridos foram identificadas as principais espécies vegetais das mais variadas formas de vida (ervas, arbustos, árvores, lianas e epífitas), realizando registro fotográfico dos indivíduos férteis (com flor ou frutos). O método do caminhamento constituiu-se em três etapas:

  • Reconhecimento dos tipos de vegetação (fitofisionomias) presentes na área de estudo;
  • Elaboração da lista das espécies (nome popular e científico) encontradas no local;
  • Organização e processamento dos dados levantados em forma de tabelas e gráficos.

As espécies não identificadas em campo foram coletadas para posterior identificação com o auxílio de bibliografia especializada em escritório.

Para a área diretamente afetada pelo lago/reservatório de 4,308 Km2 (correspondente à lâmina de água no nível máximo normal de operação do reservatório, na cota 905,000 m), todas as espécies arbóreas ameaçadas de extinção foram levantadas através do censo 100%.

Saiba Mais
Ecossis realiza Serviços Técnicos Ambientais para a SULGÁS

Serviços Técnicos Ambientais para a SULGÁS

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0028_LOGO-29-SULGAS-e1520947633172-1

Ano de inicio: 2017

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Gasoduto/Oleoduto

Localização: Porto Alegre  Estado: RS

A Ecossis foi contratada para realizar Serviços Técnicos Ambientais para a SULGÁS – Companhia de Gás do Estado do Rio Grande de Sul.

Os serviços técnicos realizados foram para obter e manter os licenciamentos ambientais para implantação e operação das redes de distribuição de gás natural (RDGN) pertencente a SULGÁS no estado do Rio Grande do Sul.

O escopo dos serviços compreendeu a realização de Laudo Técnico de Monitoramento Vegetal, Acompanhamento e Monitoramento das intervenções sobre o Ambiente Natural, Consultoria Ambiental, Projeto de Manejo de Vegetação e Laudo Geológico.

Todos os serviços contaram com emissão de ART – Anotação de Responsabilidade Técnica.

A equipe técnica da Ecossis esteve a disposição da SULGÁS para acompanhamento em reuniões com o órgão ambiental afim de poder prestar esclarecimentos dos serviços executados.

Mais informações sobre a SULGÁS e seus serviços estão disponíveis em www.sulgas.rs.gov.br


Saiba mais sobre a Ecossis

Fundada em 2006 pelos biólogos Gustavo Leite e Juliano Moreira, a Ecossis Soluções Ambientais nasceu para atender à uma crescente demanda da sociedade por soluções ágeis e eficientes na área de meio ambiente. Este mesmos pilares norteiam a política, valores e princípios de trabalho até hoje em todos seus projetos.

A Ecossis Soluções Ambientais é uma empresa de meio ambiente que presta serviços de assessoria e consultoria ambiental para os mais diversos setores da sociedade tais como, infra-estrutura, energia, mineração, agronegócio, órgãos públicos e entre outros.

Nossas soluções  buscam ser economicamente viáveis, socialmente justas e ambiental corretas, tendo como base na legislação e as peculiaridades de segmento que atuamos, para que todos nossos clientes, não somente tenham satisfação com nossos serviços, mas que seus projetos alcancem o desenvolvimento sustentável.

Saiba Mais
Open chat