Categoria: Dica Ambiental

Diga não à sacola plástica!

Já passou da hora de dizer não a todo­­­ o tipo de desperdício em nosso dia a dia. Uma sacola plástica pode levar até mil anos para se decompor. Além disso, mais de 3% das sacolas plásticas acabam se tornando lixo flutuante, que facilmente é levado ao mar. Para diminuir a utilização das famosas sacolinhas de supermercado, leve a sua sacola de casa para as compras. É um gesto simples, mas que pode fazer muita diferença. Faça a sua parte e espalhe esta ideia!

Saiba Mais
dica ambiental

Ecossis Divulga – Bens Culturais Acautelados

Esclarecimento e divulgação dos bens culturais acautelados

Durante as atividades de campo para realizar a PROSPECÇÃO ARQUEOLÓGICA NO LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO PARQUE TECNOLÓGICO (autorizado pela Portaria IPHAN no. 01506.003659/2012-31), arqueólogos  que compõem a equipe da Ecossis Soluções Ambientais, estarão entregando folhetos ilustrativos contendo informações sobre o patrimônio cultural na FATEC e na UNIFESP, bem como, nas escolas do entorno do Loteamento Industrial do Parque Tecnológico do município de São José dos Campos/SP, a serem entregues ao público, entre os dias 3 a 6 de abril de 2018.

O objetivo desses folhetos é  informar a população, a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente, e demonstrar o potencial arqueológico da região.

As ações de esclarecimento e divulgação dos bens acautelados faz parte do projeto aprovado pelo IPHAN, em consonância com a Instrução Normativa no 1/2015 e Portaria IPHAN no 908/2016.

Nosso Patrimônio!

Segundo a Constituição de 1988, em seu artigo 216, parágrafo 5o, os bens materiais e imateriais sob a proteção do Poder Público (obras, monumentos, documentos, locais de valor artístico e histórico e paisagens naturais), constituem “Patrimônio Cultural Brasileiro”:
Art. 216 – Constitui patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tombados individualmente ou em conjunto, portadores de referência a identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira nos quais se incluem:
(…) Parágrafo V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, é o órgão que fiscaliza e protege os sítios arqueológicos, conforme a Lei no 3.924/61. Contudo, é nosso dever como cidadão proteger e conservar o Patrimônio Cultural Brasileiro, para toda a humanidade e para as gerações futuras, localizados dentro de seu município ou região, considerados patrimônio mundial de toda população do planeta.

O município de São José dos Campos não possui sítios arqueológicos registrados no CNSA/IPHAN, contudo, segundo levantamento no CONDEPHAAT o município possui 4 bens tombados na esfera Estadual, sendo que nenhum atinge o empreendimento em epígrafe, sendo eles: E. E. Sant’Anna do Parnaíba – Localizada na Rua Guarani, 130. Número do Processo: 24929/86; Igreja de São Benedito – Localizada na Praça Afonso Pena, 267 – Número do Processo: 20993/79; Residência de Olívio Gomes e parque ajardinado – Localizada na Av. Sebastião Gualberto nº 545. Número do Processo: 37352/98 e, Sanatório Vicentina Aranha – Localizado na Avenida Presidente Prudente Meirelles de Moraes, 503. Número do Processo: 23370/85.
(imagens dos bens retiradas da internet)

Caso você encontre material arqueológico na sua região, favor contatar a Superintendência do Iphan em São Paulo (Telefone: (11) 3664-7749 / e-mail: [email protected]n.gov.br), para que profissionais possam estuda-los adequadamente.

Lembre-se:
– Proteja a área para que ninguém destrua o sítio;
– Nunca tire o material do local;
– Comunique o IPHAN, se possível mostrando sua localização e foto.

VOCÊ É O GUARDIÃO DA NOSSA CULTURA!

Residência de Olívio Gomes e Parque ajardinado

Sanatório Vicentina Aranha

Igreja São Benedito

 

Saiba Mais
dica ambiental

Junho – Mês do Meio Ambiente

Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente, que passou a ser comemorado todo dia 05 de junho. Essa data, que foi escolhida para coincidir com a data de realização dessa conferência, tem como objetivo principal chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados, por muitos, inesgotáveis.

Saiba Mais
dica ambiental

7º Seminário Cidade Bem Tratada

A Ecossis apoia o Seminário Cidade Bem Tratada, e acredita na legitimidade e no alto nível dos debates que o mesmo proporciona sobre a temática ambiental.

Neste ano, ocorre entre os dias 11 e 12 de junho, no Auditório Mondercil de Moraes, em Porto Alegre, o 7º Seminário Cidade Bem Tratada.

Os temas que compõem a programação desta 7ªedição:

– Como está a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos;

– A situação das Águas: novos conceitos de drenagem, tratamento e aproveitamento de efluentes;

– Energias Renováveis e a repercussão do uso de fontes na saúde.

O evento é gratuito e fornecerá certificado de participação para quem assistir a, no mínimo, 75% do seminário. Para se inscrever acesse o site www.cidadebemtratada.com.br

 

 

Oque: 7º Seminário Cidade Bem Tratada Quando: 11 e 12 de junho de 2018 Onde: Auditório Mondercil de Moraes do Ministério Público Endereço: Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80 | Porto Alegre | RS Inscrições gratuitas pelo site: www.cidadebemtratada.com.br Facebook: facebook.com/cidadebemtratada2018 Instagram: @cidadebemtratada

 

Oque: 7º Seminário Cidade Bem Tratada
Quando: 11 e 12 de junho de 2018
Onde: Auditório Mondercil de Moraes do Ministério Público

Endereço: Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80 | Porto Alegre | RS
Inscrições gratuitas pelo site: www.cidadebemtratada.com.br
Facebook: facebook.com/cidadebemtratada2018
Instagram: @cidadebemtratada

Saiba Mais
dica ambiental

Ecossis realiza 4ª Edição do Concurso Fotográfico

Imagens devem ter enfoque ambiental e podem retratar paisagens, animais ou pessoas

Concurso Fotográfico

Já se passaram quatro anos de muita criatividade. E em 2018, não será diferente. A Ecossis já está com inscrições abertas para a 4ª Edição do Concurso Fotográfico “Nosso Planeta em Foco”. Além de receber prêmios, os ganhadores terão suas fotos expostas no calendário 2019 da empresa, distribuído para clientes e parceiros.

Vale lembrar que todas as fotos poderão ser selecionadas para o calendário, porém, somente uma foto por participante pode ser premiada.

As imagens devem ter enfoque ambiental e podem retratar paisagens, animais ou pessoas. As fotos devem ter resolução acima de 9 megapixels, tamanho superior a 3024×2268, proporção 16×9 e posição horizontal (paisagem).

 

Para participar, é muito simples, basta seguir esses 5 passos. Confira:

1. Enviar até 5 fotos para o e-mail: [email protected]

2. Curtir e compartilhar este post: https://www.facebook.com/ecossissolucoesambientais/concursofotográfico

3. Marcar 5 amigos no post

4. Curtir nossa Página no Facebook

5. Seguir nosso instagram: @ecossisambiental

As fotos deverão ser enviadas até dia 30/11/2018 e os vencedores serão divulgados nas nossas redes sociais.

 

Fique atento! Ajuste seu foco, aumente a resolução, selecione suas melhores imagens e nos acompanhe nas redes sociais!

 

Saiba Mais
dica ambiental

Folia Ecológica – A Ecossis te dá dicas para curtir o Carnaval de forma sustentável

Todos sabemos que o Carnaval é tempo de festa, música, dança e muita alegria, para curtir a folia sem culpa, que tal prestar atenção em pequenos gestos que podem fazer uma mudança enorme no planeta?

Vamos as dicas:

 

 

1.Copos Reutilizáveis  – Para se manter hidratado durante toda a folia, leve seu próprio copo ou garrafinha de inox, caso compre alguma bebida no bloquinhos, seja consciente na hora de produzir seu lixo e descarte de forma correta.

 

 

 

 

 

2.Opte pelo Glitter Biodegradável – Várias marcas já estão trabalhando com opções de glitter biodegradável, que é menos nocivo para o meio ambiente, já que o glitter é composto por micropartículas de plástico, que ao pararem na água de rios e mares, matam milhares de organismos marinhos. Caso ainda insista em usar um glitter convencional, nada de entrar no mar com ele no corpo e, na hora do banho, coloque uma folha de papel toalha no ralo do banheiro, para que todo e qualquer resíduo fique retido nela e não escoe por aí.

 

 

 

3.Confetes de Folhas – Esta ideia é muito legal! Primeiro, utilize um furador de papel comum, segundo, colete folhas de árvores e plantas caídas pelo chão e pronto! Agora é só criar seus próprios confetes, assim, além de ser gratuito, irá fazer com que o resíduo que sobrará espalhado depois da festa se degrade sem agredir o meio ambiente!

 

 

 

 

 

4.Crie sua própria Fantasia – Reutilize roupas, utilize acessórios e peças disponíveis em casa para montar um figurino original e criativo, tente aproveitar materiais recicláveis, esta é sempre uma boa dica para não abusar no lixo que será descartado.

Faça sua festa, aproveite, se divirta mas não esqueça de fazer a sua parte.

Gostou? Compartilha esta ideia!

Nosso Planeta agradece. 

 

 

 

 

 

Saiba mais sobre a Ecossis

Saiba Mais
dica ambiental

Pallet biodegradável é fabricado com casca de coco

A utilização da fibra de coco na produção de materiais não é uma grande novidade, esta fibra já é utilizada na fabricação de cordas, vasos e tapetes. Através do aperfeiçoamento do processo utilizado para fabricar esses materiais foi possível criar o pallet biodegradável de coco.

Diferente dos pallets de madeira, o pallet de coco não leva resina sintética em seu processo de fabricação, o uso de pesticidas e aditivos também não se faz necessário ao pallet de coco e o resultado disso é um palete biodegradável. Isso significa que apesar de ser feito para exportação, quando ele estiver desgastado e sem uso, pode ser triturado, reciclado ou compostado. Inclusive, já existem estudos em desenvolvimento visando maneiras de usar os paletes como fertilizantes para o solo.

pallet biodegrádavelSegunda a empresa responsável pela fabricação desses biopallets, cerca de 1.7 bilhões de paletes de madeira são produzidos anualmente, causando o uso desnecessário de aproximadamente 200 milhões de árvores por ano.

Além de ser benéfico ao meio ambiente, por ser biodegradável, os pallets de coco também poupam árvores e geram renda aos pequenos produtores.

Os pallets de coco além de ser uma ótima solução para o meio ambiente, não perdem em nada para os pallets de madeira no quesito qualidade de resistência, eles são mais duráveis, resistentes ao fogo, além de ocuparem menos espaço, sendo mais compactos e muito bonitos.

(fonte: ciclovivo)

 

Conheça a Ecossis.

Saiba Mais
dica ambiental

Museu Planeta Água será o maior museu hídrico do País

O Museu Planeta Água será o maior espaço museográfico do país dedicado totalmente ao estudo da água, nosso recurso mais precioso. Esse importante projeto está sendo desenvolvido em Curitiba, capital do estado do Paraná e tem sua inauguração prevista para o ano de 2020.

Usando a interatividade, o museu visa uma abordagem multidisciplinar e abrangente, apresentando todos os aspectos relacionados à água e seus usos – científicos, educacionais, históricos, sociais e de saúde.

Idealizado pela Associação Brasileira do Conhecimento (EGEO) e desenvolvido pela Straub Design, o Museu Planeta Água já teve sua primeira reunião oficial de 2019, que aconteceu no dia 21 de fevereiro, no local onde deverá funcionar o museu. Estiveram reunidos representantes das empresas patrocinadoras e os líderes que compõem o novo conselho consultivo, formado por especialistas em Sustentabilidade, Meio Ambiente e Água. Durante o encontro, foram discutidos o planejamento e o cronograma de construção do museu, além da metodologia para a execução do projeto.

planeta águaA importância do Museu Planeta Água

A criação de um museu dedicado ao estudo da água ajudará no cumprimento dos ODS instituídos pela ONU – “Água Potável e Saneamento – Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos”.

A proposta do Museu Planeta Água é ser um espaço não apenas de exposição e lazer, mas também de educação ambiental e conscientização. O recurso é extremamente essencial para a existência da vida na Terra, e informar, educar, conscientizar e sensibilizar as pessoas sobre a importância da água é a missão do Museu Planeta Água.

Sua criação foi aprovada pelo Ministério da Cultura e, além disso, o Museu Planeta Água poderá ser incorporado à Rede Mundial de Museus de Água – uma iniciativa da UNESCO – devido sua importância para a conscientização.

 

(fonte: ideiasustentavel)

Conheça a Ecossis.

Saiba Mais
dica ambiental

Você sabia: 98% da Energia produzida na Escócia é de fontes renováveis

A jornada da Escócia rumo à 100% de energia renovável está cada dia mais próxima, após anunciar a maior usina eólica flutuante do Mundo. No mês de março de 2019 foi constatado que 98% da energia produzida no país está sendo gerada por usinas eólicas espalhadas por todo seu território – mostrando que é possível abandonar o combustível fóssil.

Os 98% produzidos pelas turbinas é o suficiente para abastecer 5 milhões de casas. Como o vento é um fenômeno da natureza e, por consequência, não é possível controlá-lo, há uma grande variação entre os dias do mês – que atingiu entre 64% da demanda a 234%. Mesmo assim os resultados são animadores, uma vez que os massivos investimentos são relativamente recentes e os frutos são visíveis.

energia na escócia

Tanto residências, quanto prédios comerciais e lojas locais foram levados em consideração na conta. Portanto ainda persiste o desafio de armazenar energia elétrica de forma eficiente e escalável – para garantir o sucesso dos investimentos realizados.

“Isso comprova que o modelo funciona: ajuda a reduzir as emissões por um custo razoável de produção de energia renovável”, explica Sam Gerdner, diretor da WWF da Escócia.

O próximo passo, segundo ScottishPower, uma das empresas atuantes no país, é investir em estrutura e veículos elétricos.

 

Conheça a Ecossis.

(fonte: thegreenestpost.com)

Saiba Mais
dica ambiental

Moda Sustentável – tênis feitos com sobras de café

A indústria da moda é conhecida por ser uma das mais poluidoras do Planeta, em contrapartida, já está cheia de iniciativas sustentáveis para tentar compensar o seu grande estímulo ao consumo descartável.

A empresa vegana Nat-2 está utilizando o café para colorir o “couro” feito a partir de garrafas plásticas recicladas, a moda pode sim ser sustentável. Além de não utilizar nenhum material de origem animal, os tênis são fabricados com tecnologia que minimiza a emissão de dióxido de carbono, ajudando a manter sob controle a poluição local.

Os tênis veganos tem design unissex e a única diferenciação é o estilo, que pode ter canos mais altos ou mais baixos, dependendo do gosto de cada um. Segundo a empresa, todos os modelos apresentam um cheiro que lembra o café, devido a sua composição.

moda sustentável

Vestir-se bem com sustentabilidade já é uma realidade!

 Conheça a Ecossis.

(fonte: thegreenestpost.com)

Saiba Mais
Open chat