Categoria: Projetos Ecossis

projetos ecossis

Prospecção Arqueológica na área da LDTA Barão de Capanema-Capitão

0

Esclarecimento e divulgação dos bens culturais acautelados 

A equipe de arqueologia daEcossis Soluções Ambientais esteve nos municípios de Capitão Leônidas Marques, Capanema e Realeza para realizar a prospecção arqueológica na área onde será executada a LDTA Barão de Capanema-Capitão Leônidas Marques, avaliando os Impactos ao Patrimônio Arqueológico da LDTA 138kV Capitão Leônidas MarquesRealeza (autorizado pela Portaria IPHAN no01508.000097/2017-69). 

Segundo a Constituição de 1988, em seu artigo 216, parágrafo 5o, os bens materiais e imateriais sob a proteção do Poder Público (obras, monumentos, documentos, locais de valor artístico e histórico e paisagens naturais), constituem “Patrimônio Cultural Brasileiro”:

Art. 216 – Constitui patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tombados individualmente ou em conjunto, portadores de referência a identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira nos quais se incluem:

(…) Parágrafo V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

Além da vistoria e abertura de sondagens, necessários para realizar a prospecção arqueológica, no local onde será realizado o empreendimento a equipe conversou com Secretária de Educação Sra. Sandra Leonir Pavão de Capitão Leônidas Marques, com a Sra. Eliane Vendruscito, Sr. Dálcio Corbi e Sr. Antonio Friso , membros da Secretaria de Educação de Realeza e, com a Coordenadora de Educação Sra. Vania Kolas Machado, de Capanema 

Além disso, a equipe também conversou com moradores das cidades e comércio da região, entregando folhetos ilustrativos contendo informações sobre os bens culturais acautelados, onde puderam também falar à população sobre a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente e relembra-los do rico patrimônio natural e cultural local. 

A hospitalidade de gentileza de todos surpreendeu a equipe, deixando boas recordações.  

A Ecossis agradece a acolhida!

Sr. Antonio Friso da Secretaria Municipal de Educação de Realeza.

Secretária de Educação Sandra Leonir Pavão.

Sr. Dálcio Corbi da Secretaria Municipal de Educação de Realeza.

Coordenadora Vania Kolas Machado da Secretaria Municipal de Educação de Capanema.

Coordenadora Vania Kolas Machado da Secretaria Municipal de Educação de Capanema.

 

 

Saiba Mais
projetos ecossis

LDAT – Capanema: Divulgação dos bens culturais acautelados

0

Durante as atividades de campo da equipe de Ecossis Soluções Ambientais para a realização da Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico da LDAT 138 kV Barão de Capanema-Capitão Leônidas Marques (autorizado pela Portaria IPHAN no. 01508.000097/2017-69), arqueólogos estarão entregando folhetos ilustrativos contendo informações sobre o patrimônio cultural na Museu Magarancho, Secretaria Municipal de Educação de Capanema, bem como, aos proprietários na extensão do empreendimento, localizados nos municípios de Barão de Capanema e Capitão Leônidas Marques, entre os dias 26 de agosto a 06 de setembro de 2019.

O objetivo dessa divulgação é de informar a população a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente e demonstrar o potencial arqueológico da região.

As ações de esclarecimento e divulgação dos bens acautelados faz parte do projeto provado pelo IPHAN, em consonância com a Instrução Normativa no 1/2015 e Portaria IPHAN no 908/2016.

Nosso Patrimônio!

Segundo a Constituição de 1988, em seu artigo 216, parágrafo 5o, os bens materiais e imateriais sob a proteção do Poder Público (obras, monumentos, documentos, locais de valor artístico e histórico e paisagens naturais), constituem “Patrimônio Cultural Brasileiro”:

Art. 216 – Constitui patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tombados individualmente ou em conjunto, portadores de referência a identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira nos quais se incluem:

(…) Parágrafo V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, é o órgão que fiscaliza e protege os sítios arqueológicos, conforme a Lei no 3.924/61. Contudo, é nosso dever como cidadão proteger e conservar o Patrimônio Cultural Brasileiro, para toda a humanidade e para as gerações futuras, localizados dentro de seu município ou região, considerados patrimônio mundial de toda população do planeta.

O município de Capitão Leônidas Marques possui 46 sítios arqueológicos, o de Capanema 2 sítios arqueológicos e, o de Realeza 5 sítios arqueológicos. Ressalta-se que nenhum deles está próximo da Linha de Transmissão avaliada, contudo, indica que novos achados são passíveis de serem identificados pela equipe de arqueologia.

Caso você encontre material arqueológico na sua região, favor contatar a Superintendência do Iphan em Paraná (Telefone: (11) (41) 3264-7971 / e-mail: [email protected]), para que profissionais possam estuda-los adequadamente.

Lembre-se:

  1. Proteja a área para que ninguém destrua o sítio;
  2. Nunca tire o material do local;
  3. Comunique o IPHAN, se possível mostrando sua localização e foto.
VOCÊ É O GUARDIÃO DA NOSSA CULTURA!
Saiba Mais
projetos ecossis

Ecossis realiza monitoramento da qualidade da água para CEEE

0

A Ecossis Soluções Ambientais, empresa especializada em consultoria ambiental, contratada desde 2017 para realizar o serviço de Monitoramento da Qualidade das águas superficiais e dos efluentes nos reservatórios de 14 Usinas Hidrelétricas da CEEE – Companhia Estadual de Energia Elétrica do RS, realizou a entrega dos relatórios do monitoramento referente ao primeiro semestre deste ano.

No inicio do mês de julho de 2019, o Escritório de Projetos da Ecossis Soluções Ambientais finalizou a produção dos relatórios, contendo as informações dos monitoramentos que são realizados trimestralmente  pela equipe técnica da Ecossis desde 2017. O último monitoramento ocorreu nos meses de março a junho de 2019, nestes meses foram monitorados os 14 reservatórios da companhia espalhados por todo o estado do Rio Grande do Sul.

relatório de monitoramento

O monitoramento da qualidade da água é destinado para avaliar as condições de um corpo hídrico e assim, classificá-lo de acordo com as definições apresentadas na legislação pertinente. Desta maneira, as análises possuem grande importância, objetivando não somente o atendimento à legislação específica para tal uso, mas também para prevenção de implicações que podem ser prejudiciais ao meio ambiente e a saúde humana.

Saiba mais sobre o projeto desenvolvido pela Ecossis Soluções Ambientais para a CEEE.

Saiba Mais
projetos ecossis

Ecossis presta esclarecimentos sobre bens culturais no Paraná

0

Esclarecimento e divulgação dos bens culturais acautelados

A equipe de arqueologia, responsável pelos esclarecimentos sobre os bens culturais acautelados durante o projeto, da Ecossis Soluções Ambientais, empresa especializada em consultoria ambiental, esteve nos municípios de Capitão Leônidas Marques e Realeza para prospectar a área onde será executada a LDTA Capitão Leônidas Marques-Realeza, avaliando os Impactos ao Patrimônio Arqueológico da LDTA 138kV Capitão Leônidas Marques-Realeza, localizado no Estado do Paraná.

Além da vistoria e abertura de sondagens no local onde será realizado o empreendimento a equipe conversou com a Secretária de Educação Sandra Leonir Pavão de Capitão Leônidas Marques e, com a Sra. Eliane Vendruscito, Sr. Dálcio Corbi e Sr. Antonio Friso  da Secretaria de Educação de Realeza, prestando esclarecimento sobre os bens culturais da região.

Além disso, a equipe também conversou com moradores das cidades e comércio da região, entregando folhetos ilustrativos que informavam à população sobre os bens culturais acautelados e a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente e relembra-los do rico patrimônio natural e cultural local.

A população e os secretários dos municípios com os quais a equipe conversou, se mostraram bastante interessados nos esclarecimentos sobre o patrimônio cultural prestados e foram bastante simpáticos e receptivos com os arqueólogo da Ecossis, tornando a tarefa de propagar o conhecimento adquirido ainda mais prazerosa!

Sr. Antonio Friso da Secretaria Municipal de Educação de Realeza.

Secretaria Municipal de Educação de Capitão Leônidas Marques.

Secretária de Educação Sandra Leonir Pavão.

Sr. Dálcio Corbi da Secretaria Municipal de Educação de Realeza.

Saiba Mais
projetos ecossis

Em entrevista na rádio, Arqueóloga da Ecossis fala sobre projetos

0

A arqueóloga Carla Verônica Pequini, coordenadora de projetos da Ecossis, foi entrevistada pela Rádio Bom Sucesso do Sul, no Paraná.

A entrevista realizada pela Rádio Bom Sucesso do Sul com a coordenadora de projetos da Ecossis Soluções Ambientais, foi veiculada nos municípios de Pato Branco, Bom Sucesso do Sul, Itapejara d’Oeste, Coronel Vivida e Chopinzinho. A equipe de arqueólogos da Ecossis, esteve nesses municípios, para prospectar a área onde será executada a LDTA Chopinzinho–Pato Branco, avaliando os Impactos ao Patrimônio Arqueológico da execução desta LDTA. Durante a entrevista na rádio, foram tratadas questões sobre as atividades de licenciamento, tipos e datas de sítios arqueológicos encontrados na região, onde a arqueóloga Carla falou mais sobre o projeto realizado na região e a importância dele.

Além da entrevista na Rádio Bom Sucesso do Sul, a equipe, também, conversou com a Secretária de Educação Elisana Pillonetto de Bom Sucesso do Sul; a Secretária de Educação Edina Accorsi de Chopinzinho; a Secretária Municipal de Educação e Cultura, Sra. Jusara Santos e no Departamento de Educação Estadual com a Sra.  Renata Gugelmire Cichocki de Pato Branco; as Sras. Mônica, Terezinha, Adriane e Ioleane, coordenadoras das equipes pedagógicas da Secretaria Municipal de Educação de Coronel Vivida e, com a Sra. Sabrina Costa do Departamento de Educação de Itapejara d’Oeste.

A equipe técnica também foi as ruas para conversar com moradores das cidades e comércio da região, entregando folhetos ilustrativos que informavam à população a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente e relembra-los do rico patrimônio natural e cultural local.

A hospitalidade de gentileza de todos surpreendeu a equipe, deixando boas recordações.

A Ecossis agradece a acolhida!

___________entrevista na rádioentrevista na rádioentrevista na rádio                                                       _    __     entrevista na rádio                                       entrevista na rádio

Saiba Mais
projetos ecossis

Avaliação do Patrimônio Arqueológico Cap. Leônidas Marques

1

Esclarecimento e divulgação dos bens culturais acautelados

Durante as atividades de campo da equipe técnica, da empresa de consultoria ambiental Ecossis Soluções Ambientais, para a realização da Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico da LDAT 138 kV Capitão Leônidas Marques – Realeza (autorizado pela Portaria IPHAN /1508.001193/2016-43), arqueólogos estarão entregando folhetos informativos sobre o patrimônio cultural na Secretaria de Educação de Capitão Leônidas Marques, na Secretaria de Educação e Cultura de Realeza, na Secretaria de Assistência Social e Cultura de Realeza, bem como, aos proprietários na extensão do empreendimento, localizados nos municípios de Capitão Leônidas Marques e Realeza, entre os dias 10 de junho a 15 de julho de 2019. As ações de esclarecimento e divulgação dos bens acautelados fazem parte do projeto provado pelo IPHAN, em consonância com a Instrução Normativa no 1/2015 e Portaria IPHAN no 908/2016.

O objetivo dessa divulgação é informar a população sobre a necessidade de realizar estudos sobre o patrimônio arqueológico de obras que modificam o meio ambiente e demonstrar o potencial arqueológico da região, abaixo alguns artefatos encontrados na região:

vasilha de ceramica tupiguari                                                                              Gravuras Encontradas em Capitão Leônidas

Vasilha de cerâmica Tupiguari                                                                                                                 Gravuras Encontradas em Capitão Leônidas

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, é o órgão que fiscaliza e protege os sítios arqueológicos, conforme a Lei no 3.924/61. Contudo, é nosso dever como cidadão proteger e conservar o Patrimônio Cultural Brasileiro, para toda a humanidade e para as gerações futuras, localizados dentro de seu município ou região, considerados patrimônio mundial de toda população do planeta.

O município de Capitão Leônidas Marques possui 46 sítios arqueológicos e o de Realeza 13 sítios arqueológicos. O Sítio Arqueológico Bocchi, identificado em 2015 pela arqueóloga Jaqueline Monteiro dos Santos, durante os trabalhos relacionados à SE 230/138kV Realeza-Sul encontra-se dentro do escopo deste projeto. É um sítio arqueológico com cerâmica de tradição Tupiguarani, que deverá ser estudado mais a fundo, gerando trabalhos de Educação Patrimonial Integrado com a comunidade escolar da cidade de Realeza. A região tem um passado de mais de 4 mil anos a ser descoberto.

Nosso Patrimônio!

Segundo a Constituição de 1988, em seu artigo 216, parágrafo 5o, os bens materiais e imateriais sob a proteção do Poder Público (obras, monumentos, documentos, locais de valor artístico e histórico e paisagens naturais), constituem “Patrimônio Cultural Brasileiro”:

Art. 216 – Constitui patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tombados individualmente ou em conjunto, portadores de referência a identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira nos quais se incluem: (…) Parágrafo V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.


Caso você encontre material arqueológico na sua região, favor contatar a Superintendência do Iphan em Paraná (Telefone: (11) (41) 3264-7971 / e-mail: [email protected]), para que profissionais possam estuda-los adequadamente.

Lembre-se:

  • Proteja a área para que ninguém destrua o sítio;
  • Nunca tire o material do local;
  • Comunique o IPHAN, se possível mostrando sua localização e foto.

VOCÊ É O GUARDIÃO DA NOSSA CULTURA!

Saiba Mais
projetos ecossis

Esclarecimento e divulgação do patrimônio cultural no PR

1

Arqueólogos da empresa de consultoria ambiental, Ecossis Soluções Ambientais, realizarão a entrega de folhedos com informações sobre o patrimônio cultural dos municípios de Chopinzinho e Pato Branco.

 

Durante as atividades de campo realizadas pela equipe de arqueólogos da Ecossis Soluções Ambientais para o projeto de Avaliação de Imacto ao Patrimônio Arqueológico da LDAT 138 kV Chopinzinho – Pato Branco (autorizado pela Portaria IPHAN no. 01508.000892/2016-76), serão entregues folhetos ilustrativos contendo informações sobre o patrimônio cultural na Prefeitura de Chopinzinho, Deparptamento de Educação de Coronel Vivida, Departamento de Educação de Itapejara d’Oeste, Departamento de Educação de Bom Sucesso do Sul e Departamento de Educação de Pato Branco, bem como, aos proprietários na extensão do empreendimento, localizados nos municípios de Pato Branco, Bom Sucesso do Sul, Itapejara d’Oeste, Coronel Vivida e Chopinzinho, entre os dias 10 de junho a 15 de julho de 2019.

O objetivo dessa divulgação é de informar a população a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente e demonstrar o potencial arqueológico da região. Estas ações estão de acordo com o projeto aprovado pelo IPHAN, em consonância com a Instrução Normativa no 1/2015 e Portaria IPHAN no 908/2016.

Nosso Patrimônio!

Segundo a Constituição de 1988, em seu artigo 216, parágrafo 5o, os bens materiais e imateriais sob a proteção do Poder Público (obras, monumentos, documentos, locais de valor artístico e histórico e paisagens naturais), constituem “Patrimônio Cultural Brasileiro”: Art. 216 – Constitui patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tombados individualmente ou em conjunto, portadores de referência a identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira nos quais se incluem: (…) Parágrafo V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, é o órgão que fiscaliza e protege os sítios arqueológicos, conforme a Lei no 3.924/61. Contudo, é nosso dever como cidadão proteger e conservar o Patrimônio Cultural Brasileiro, para toda a humanidade e para as gerações futuras, localizados dentro de seu município ou região, considerados patrimônio mundial de toda população do planeta.

O município de Bom Sucesso do Sul possui seis sítios arqueológicos, o de Chopinzinho nove sítios arqueológicos e, o de Itapejara d’Oeste dois sítio arqueológico. Ressalta-se que nenhum deles está próximo da Linha de Transmissão avaliada, contudo, indica que novos achados são passíveis de serem identificados pela equipe de arqueologia.

Além disso, os diversos patrimônios culturais dessas cidade devem ser preservados, confira os exemplos abaixo:

Cachoeira Linha Borges

Cachoeira Linha Borges (Fonte: Ecoturismo em Coronel Vivida .)

Cachoeira Linha Borges

Escola Municipal Coronel Santiago Dantas, foto de 1946. Fonte: RIEDI, R.

Igreja Matriz

Igreja Matriz

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Caso você encontre material arqueológico na sua região, favor contatar a Superintendência do Iphan em Paraná (Telefone: (11) (41) 3264-7971 / e-mail: [email protected]), para que profissionais possam estuda-los adequadamente.

Lembre-se:

Proteja a área para que ninguém destrua o sítio;

Nunca tire o material do local;

Comunique o IPHAN, se possível mostrando sua localização e foto.

 

VOCÊ É O GUARDIÃO DA NOSSA CULTURA!

 

Saiba Mais
projetos ecossis

Arqueóloga da Ecossis Palestrou sobre Arqueologia Urbana em São Paulo

0

 

Arqueologia Urbana foi o tema da palestra ministrada pela Arqueóloga da Ecossis em Santos-SP.

arqueologia urbana

A arqueóloga Carla Verônica Pequini, coordenadora de projetos de Arqueologia na empresa de consultoria ambiental Ecossis Soluções Ambientais, apresentou uma palestra sobre “Arqueologia Urbana” no evento que ocorreu dia 25 de maio de 2019, na Universidade Federal de São Paulo – Campus Santos.

O evento realizado pela Universidade foi aberto a todos os públicos e totalmente gratuito. O evento se deu através da modalidade de palestra seguida de debate, organizados em uma série de minicursos, com duração de 2h cada. Os temas abordados eram de teor contemporâneo, envolvendo a ciência arqueológica e suas interfaces, onde exemplos das vivências do público e atividades práticas foram utilizados como mecanismos para a extroversão do conhecimento.


 

 

 

 

 

 

arqueologia urbana

 

 

 

 

 

 

 

 

A palestra ministrada pela Arqueóloga Carla com o tema Arqueologia Urbana, além de ser parte do curso de extensão “Arqueologia – Cultura, Espaço e Tempo” da Universidade, é, também, uma ação que está em conformidade com a Portaria IPHAN no 07/1988, que dispõe sobre a  importância da comunicação dos resultados dos projetos de pesquisa, tanto a comunidade científica quanto a comunidade de uma forma geral, sejam regionais, nacionais ou internacionais.

Saiba Mais
projetos ecossis

Esclarecimento e divulgação dos bens culturais acautelados

1

A equipe de arqueologia da Ecossis Soluções Ambientais, empresa de consultoria ambiental, esteve nos municípios de Cascavel, Corbélia, Anahy e Ubiratã para prospectar a área onde será executada a LDTA Cascavel Norte-Ubiratã, avaliando os Impactos ao Patrimônio Arqueológico da LDTA 138kV Cascavel Norte-Ubiratã (autorizado pela Portaria IPHAN no. 01508.001358/2016-87).

                                                        esclarecimento com comunidade          entrega de material

Além da vistoria e abertura de sondagens no local onde será realizado o empreendimento a equipe conversou a diretora Silvia Prado do Museu Histórico Celso Formighieri Sperança de Cascavel; a coordenadora Luiza Aparecida da Costa do Museu Patrimônio Histórico e Cultural de Ubiratã; a coordenadora pedagógica Patrícia Dalla Vecchia, da coordenadora das equipes pedagógicas da Secretaria Municipal de Educação e, a coordenadora Sidineia Lopes Camargo do Departamento de Educação de Anahy.

                                                        visita guiada ao museu          diretora do museu recebendo folder informativo

A arqueóloga Carla Verônica Pequini, representando a Ecossis, realizou uma entrevista no dia 27 de março de 2019, na Rádio Colméia que abrange todas as cidades do empreendimento. Na ocasião, foram tratadas questões sobre as atividades de licenciamento ambiental, tipos e datas de sítios arqueológicos encontrados na região, orientações de como proceder em caso de achados arqueológicos e convite para visitar o Museu Histórico Celso Formighieri Sperança que será o responsável pela guarda do material arqueológico.

                                                                         rádio colméia             rádio colméia

 

                                                  fachada museu            exposição museu

Além disso, a equipe também conversou com moradores das cidades e comércio da região, entregando folhetos ilustrativos que informavam à população a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente e relembra-los do rico patrimônio natural e cultural local.

A hospitalidade e gentileza de todos surpreendeu a equipe, deixando boas recordações.

A Ecossis agradece a acolhida!

Saiba Mais
projetos ecossis

Patrimônio cultural do Paraná é divulgado a comunidade

0

Esclarecimento e divulgação dos bens culturais acautelados

Durante as atividades de campo para a realização da Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico da LDAT 138 kV Cascavel Norte – Ubiratã (autorizado pela Portaria IPHAN n° 01508.001358/2016-87), arqueólogos da equipe da empresa de Consultoria Ambiental Ecossis Soluções Ambientais, realizaram a entrega de folhetos ilustrativos,  durante o meses de março e abril de 2019. Os folhetos entregues continham informações sobre o Patrimônio Cultural da região.

Os pontos onde ocorreram a entrega dos folhetos informativos foram o Museu Histórico Celso Formighieri Sperança, o Museu Patrimônio Histórico e Cultural de Ubiratã, a Secretaria de Educação e Cultura Municipal de Corbélia e a Secretaria de Educação e Cultura Municipal de Anahy, bem como, aos proprietários na extensão do empreendimento, localizados em vários municípios, como, Cascavel, Ubiratã, Corbélia e Anahy no Estado do Paraná.

O objetivo desses folhetos é de informar a população a necessidade de serem realizados estudos arqueológicos em obras que modificam o meio ambiente e demonstrar o potencial arqueológico da região.

As ações de esclarecimento e divulgação dos bens acautelados fazem parte do projeto provado pelo IPHAN, em consonância com a Instrução Normativa n° 01/2015 e Portaria IPHAN n° 908/2016.

Nosso Patrimônio!

Segundo a Constituição de 1988, em seu artigo 216, parágrafo 5°, os bens materiais e imateriais sob a proteção do Poder Público (obras, monumentos, documentos, locais de valor artístico e histórico e paisagens naturais), constituem “Patrimônio Cultural Brasileiro”:

Art. 216 – Constitui patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tombados individualmente ou em conjunto, portadores de referência a identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira nos quais se incluem:

(…) Parágrafo V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, é o órgão que fiscaliza e protege os sítios arqueológicos, conforme a Lei no 3.924/61. Contudo, é nosso dever como cidadão proteger e conservar o Patrimônio Cultural Brasileiro, para toda a humanidade e para as gerações futuras, localizados dentro de seu município ou região, considerados patrimônio mundial de toda população do planeta.

O município de Cascavel possui nove sítios arqueológicos, o município de Corbélia possui dois sítios arqueológicos, o município de Anahy um sítio arqueológico e o município de Ubiratã, treze sítios arqueológicos. Ressalta-se que nenhum deles está próximo da Linha de Transmissão avaliada, contudo, indica que novos achados são passíveis de serem identificados pela equipe de arqueologia.

Caso você encontre material arqueológico na sua região, favor contatar a Superintendência do Iphan em Paraná (Telefone: (11) (41) 3264-7971 / e-mail: [email protected]), para que profissionais possam estuda-los adequadamente.

Lembre-se:

  • Proteja a área para que ninguém destrua o sítio;
  • Nunca tire o material do local;
  • Comunique o IPHAN, se possível mostrando sua localização e foto.

VOCÊ É O GUARDIÃO DA NOSSA CULTURA!

Saiba Mais