Project Categories: Projeto de Recuperação de Área Degradada – PRAD

Prefeitura de Osorio

Projeto Ambiental para APA Morro Borusia em Osório – RS

Prefeitura de Osorio

Ano de inicio: 2011

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Unidade de Conservação

Localização: Osório  Estado: RS

Ecossis executa para a Prefeitura de Osório Projeto de Desenvolvimento Sustentável da APA Morro Borusia em Osório – RS.

As atividades do Projeto de Desenvolvimento Sustentável da APA – Área de Proteção Ambiental, compreenderam o serviço que visa à implementação do Programa de Conservação do Meio Ambiente, que consta no Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Morro de Osório, instituído pelo decreto 213/2088, contemplando os seguintes serviços:

Mapeamento e recuperação das áreas degradadas de mata ciliares na APA;

Elaboração de um Plano de Recuperação de Áreas de Mata Ciliar Degradadas com mapeamento, identificação e quantificação das áreas;

Elaboração de mapas temáticos sobre o uso e ocupação do solo, vegetação, aspectos sócio-econômico das áreas a serem recuperadas, entre outros;

Elaboração de um banco de dados dos moradores com as áreas a serem recuperadas;

Contextualização das Áreas de Mata Ciliar a serem recuperadas;

Constatação dos fatores de degradação dos corpos d’água e das margens;

Proteção das nascentes no interior da APA Morro de Osório através de Mapeamento das áreas que necessitam recuperação ou proteção através de localização em imagens de satélite e cartas topográficas;

Estimular o envolvimento dos proprietários de áreas que precisam ser recuperadas, esclarecendo sobre a importância da manutenção das matas ciliares e avaliando alternativas de relocação de atividades produtivas nestas áreas, através de encontros onde serão abordados assuntos referentes ao meio ambiente, legislação ambiental, desenvolvimento sustentável, entre outros;

Fomentar o desenvolvimento de sistemas agroflorestais fora de APPs como fonte de renda sustentável, especialmente para os proprietários de áreas com APP.

Mapeamento das fontes de contaminação dos rios no interior da APA;

Realização das oficinas, cursos e reuniões;

Elaboração de relatório de Identificação das atividades produtivas e de serviços alternativas e sustentáveis com maior aptidão às características ambientais e sociais da região;

Estudo sobre certificação dos produtos oriundos da APA Morro de Osório;

Todo o desenvolvimento do trabalho foi executado por uma equipe de profissionais epecializados nas mais diversas áreas, como: engenheiro florestal, biólogo, assistente social, pedagogo, sociólogo, geólogo, engenheiro hídrico e agrônomo, além de  palestrantes e oficineiros.

Serviços de Geoprocessamento, desenho digital e equipamentos como computadores, GPS, distanciômetros, armadilhas fotográficas para a fauna, máquinas fotográficas digitais, impressoras, filmadoras, veículos, etc.,  foram necessários para a execução dos serviços de Desenvolvimento Sustentável da APA Morro Borusia em Osório.

www.ecossis.com

Saiba Mais
CEMIG

Programa Erosivos e PRAD para a UHE Queimado da CEMIG

Ano de inicio: 2014

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização: Unaí  Estado: MG

Ecossis elabora para a CEMIG o  Programa de Gestão de processos erosivos e o Programa de Áreas Degradas – PRAD

para a UHE Queimado em Unaí – Minas Gerais.

Em atendimento às condicionantes da 2ª Renovação da Licença de Operação da UHE Queimado, a Ecossis elaborou para a CEMIG – Companhia Energética de Minas Gerais o de Termo de Referência, contendo o planejamento e o projeto executivo, do Programa de Áreas Degradadas e Programa de Gestão de Processos Erosivos conforme especificado no Parecer Técnico do IBAMA.

O Programa de Recuperação de Áreas Degradadas compreendeu:

Readequar o Termo de Referência como expedições a campo; Alterar os dados atuais de objetivos, metas, indicadores e metodologia; Priorizar as áreas que sofreram interferência pela construção do empreendimento; Verificar se áreas a serem recuperadas apresentam espécies exóticas.

O projeto foi realizado para cada área a ser recuperada  as espécies exóticas a serem manejadas, apresentando descrição do projeto e métodos de manejo adotado, destino final da vegetação manejada, inserção do cronograma para execução do projeto e planilha financeira da execução do projeto contendo todos os gastos necessários.

A descrição e metodologia dos projetos para ação de revegetação para cada área recuperada, utilizando dados obtidos pelo Programa de Monitoramento de Flora que foi cedido pelo Consórcio como base, observância da condição nutricional do solo; inserção de cronograma para execução do projeto e planilha financeira da execução do projeto com emissão de ART – Anotação de Responsabilidade Técnica.

O Programa de Gestão de Processos Erosivos compreendeu:

Expedições a campo, com intuito de aferir os pontos de focos erosivos novos e anteriormente monitorados; Reformulação do programa com alteração dos objetivos, metas, indicadores, metodologia e público alvo; contemplou ações de monitoramento e controle de processos erosivos;

Os monitoramentos foram executados com técnicas que forneceram precisão no diagnóstico, com proposta de classificação dos focos erosivos enquanto ao grau de risco;

O Termo de Referência apresentou que, a empresa que o executará terá que elaborar e apresentar, a partir do segundo ano de monitoramento, projetos de recuperação, com cronograma, planilhas de custo e de execução de recuperação de 01 foco erosivo por ano, tendo como referência o grau de risco de cada foco erosivo; Contemplar ações educativas voltadas aos lindeiros no intuito, que estes executem medidas de conservação do solo e controle de processos erosivos em suas propriedades, vinculados ao Programa de Educação Ambiental e Plano Integrado de relacionamento com as Comunidades do Entorno do Reservatório;

Execução de uma campanha anual de monitoramento, preferencialmente no início do segundo trimestre, no intuito de verificar a evolução dos processos erosivos existentes na AID do reservatório, fornecendo dados concretos sobre o avanço ou estabilização de cada um dos processos erosivos, permitindo assim, a tomada de decisão e indicação de focos erosivos a serem recuperados; cronograma para execução do projeto e planilha financeira da execução do projeto contendo todos os gastos necessários; Análise dos relatórios de monitoramentos realizados em 2007-2008, considerando-se apenas as feições emersas dos pontos já monitorados;

Para saber mais sobre a UHE Queimado e demais Usinas da Cemig acesse http://www.cemig.com.br

images

Saiba Mais
Leão alimentos e bebidas

Proj. Recuperação de Áreas Degradadas para Fábrica de Alimentos

Ano de inicio: 2016

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: indústria

Localização: Fazenda Rio Grande

Estado: PR

Ecossis executou e monitorou o Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD nas instalações da fábrica da Leão, alimentos e bebidas, no município de Fazenda Rio Grande no Paraná.

O PRAD com vistas à averbação de Reserva Legal ocorreu nas imediações da fábrica da Leão, porção sul, que corresponde a uma área na qual foi realizado um bota-fora no período de construção da fábrica.

A fisionomia florestal que compõe a região é caracterizada pelo domínio da Floresta Ombrófila Mista, que ocorre com maior incidência nos planaltos dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e em algumas regiões dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Esta formação é caracterizada pela presença da espécie Araucaria angustifolia, popularmente conhecida como Pinheiro do Paraná.

A propriedade possui área de 11,10 ha e em função do histórico de intervenção antrópica apresenta escassez da vegetação nativa original, caracterizando a comunidade biológica ali presente como degradada. O entorno da propriedade é composto por demais propriedades de atividade industrial e chácaras, além de distanciar pouco mais de 3 km do centro da cidade de Fazenda Rio Grande.

A vegetação remanescente da propriedade possui arbustos, vegetação rasteira e vegetação de origem exótica, como Pinus sp. (Pinheiro) e gramíneas (Poaceae). Na porção sul há um local permanentemente alagado, com espécies características destas condições edáficas, como Typha sp. (Taboa).

As etapas do PRAD compreenderam:

  • Limpeza do terreno;
  • Correção de processos erosivos no aterro existente através de: Implantação de Geomanta como Medida Mitigadora Emergencial, Retaludamento para a Diminuição da Declividade, Demonstrativos de Cálculo para o Retaludamento, Compactação da Área, Aplicação de uma Camada de Terra com Textura Adequada, Uso de Chibanca nos Taludes, Plantio de Adubo Verde;
  • Correção de processos erosivos no talude de corte entre a área industrial e demais áreas;
  •  Abertura e adubação das covas ( Enchimento das Covas, Abertura Manual das Covas, Adubação de Base);
  • Plantio em Área Total com Espécies Pioneiras, aproximadamente 2600 mudas;
  • Delimitação das Áreas de Plantio de Mudas Nativas; Alinhamento e Marcação das Covas;
  • Coroamento para Plantio de Mudas Nativas; Abertura Manual das Covas;
  • Adubação de Base;
  • Plantio de Mudas Nativas; Replantio Florestal;
  • Irrigação, sistema de irrigação por gotejamento;
  • Manutenção das Áreas de Reflorestamento;
  • Coroamento das Mudas;
  • Adubação de Cobertura;
  • Controle de Mato Competição nas Entrelinhas das Mudas Nativas;
  • Condução da Regeneração Natural de Espécies Nativas;
  • Condução da Regeneração Natural + Plantio de Enriquecimento.

O principal instrumento utilizado na medição dos trabalhos foi o Diário de Obra, apresentado rigorosamente na manhã do dia seguinte ao das atividades reportadas, para análise, aprovação e comentários da Fiscalização.

O Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas foi executado pelo período de 24 meses.

Para saber mais sobre este gigante do mundo das bebidas, pertencente ao Grupo da Coca-Cola acesse http://www.leaoalimentosebebidas.com.br/

Saiba Mais
Elaboração de Estudos Ambientais para a CESAN

Elaboração de Estudos Ambientais para a CESAN

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0025_LOGO-26-CESAN-e1519843449261

Ano de inicio: 2017

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Saneamento

Localização: Vitória  Estado: ES

A Ecossis realizou para CESAN a Elaboração de estudos ambientais, compreendendo um Relatório de Controle Ambiental – RCA, um PACUERA e um PRAD, para a Barragem do Rio Jucu no ES.

A CESAN – Companhia Espírito-Santense de Saneamento contratou a elaboração do Relatório de Controle Ambiental (RCA), Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entrono de Reservatório Artificial (PACUERA) e Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD), estes foram desenvolvidos para atender os termos de referência e legislação específica dos órgãos ambientais do Espírito Santo, responsáveis pelo Licenciamento Ambiental da Barragem do Rio Jucu – Braço do Norte/ES.

Os estudos realizados para CESAN foram necessários devido a implantação de Barragem no Rio Jucu, concebida para a reservação de água, minimizando efeitos de estiagens prolongadas, e garantindo vazão firme para abastecimento da região metropolitana de Vitória nos próximos anos, uma vez que a captação atual é feita a fio d`água.

O RCA apresentou a descrição geral do projeto, estudos de alternativas locacionais, identificação da área de influência do empreendimento, diagnóstico ambiental da área de influência (meio físico, meio biótico, meio antrópico), prognóstico ambiental, relatório fotográfico e conclusões.

O PACUERA contemplou o embasamento legal, objetivos, informações gerais, caracterização da barragem de abastecimento público e seu entorno, diagnóstico socioambiental, descrição das medidas de conservação e do uso no entorno do reservatório, relatório fotográfico, bibliografia.

O PRAD continha as informações gerais com diagnóstico da área a ser recuperada e do entorno da área a ser recuperada, objetivo da recuperação, planejamento da recuperação, resultados esperados e cronograma físico, definições, justificativas e dados do responsável técnico.

Abaixo reportagem publicada, após a assinatura do contrato e reunião técnica, realizada entre os membros da CESAN e o Diretor técnico da Ecossis, Sr. Juliano Moreira e o gerente de Projetos, Jean Antônio.

IMG-20170614-WA0014_resized

 

Saiba mais sobre a Companhia Espírito Santense de Saneamento em www.cesan.com.br

Saiba Mais
Open chat