Dia: 18 de dezembro de 2019

RESPONSABILIDADE-SOCIOAMBIENTAL

Novo Museu de História Natural em Curitiba

A cidade de Curitiba deve ganhar em breve um novo Museu de História Natural, a Câmara Municipal aprovou a aquisição, por meio de permuta, de dois lotes de terrenos com área total de 4.817,5 m², às margens da Linha Verde e nos fundos do Jardim Botânico. 

Neste espaço que a prefeitura pretende instalar o novo museu, que deve reunir os acervos de museus da Universidade Federal do Paraná (UFPR), do Museu de História Natural do Capão da Imbuia e do Museu Botânico Municipal. 

museu

O Museu de História Natural do Capão da Imbuia já é referência nacional para pesquisadores. Conta com áreas de exposições que apresentam diversos ecossistemas e seus animais e um local reservado para a mostra de animais taxidermizados, com as aves de rapina e animais em extinção. Na área de pesquisa, desenvolve trabalhos com fauna, biodiversidade urbana, saúde pública e espécies bioindicadoras, além de ecologia e conservação da fauna e remanescentes florestais urbanos. Antes pertencente ao Museu Paranaense, é de responsabilidade da prefeitura de Curitiba desde 1981. 

Já o Museu Botânico Municipal, fica instalado no Jardim Botânico e teve sua origem a partir da coleção particular de 18 mil exsicatas (plantas secas, tratadas e fixadas em cartolina, identificadas e preservadas) doada a Curitiba pelo botânico curitibano Gerdt Guenther Hatschbach. Hoje dispõe de um Centro de Informação Botânica e de um herbário com aproximadamente 400 mil exsicatas do Brasil e exterior. 

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente informou que ainda não há um projeto para o novo museu, mas que isso não vai impedir que o museu seja inaugurado muito em breve. 

 

Fonte: gazetadopovo

Saiba Mais
projetos ecossis

Novo projeto de Arqueologia Preventiva para COPEL

Ecossis foi contratada pela COPEL – Companhia Paranaense de Energia, para executar um novo projeto contendo Programas de Arqueologia Preventiva e Educação Patrimonial em 2 empreendimentos de Linhas de Distribuição de Alta-Tensão (LDAT) no estado do Paraná. 

Devido a expansão do setor elétrico brasileiro, prevista para os próximos anos, a COPEL vem implementando novas estações de geração de energia, linhas de distribuição, subestações e outras construções de engenharia com a finalidade de ampliar a rede de atendimento básico, visando atender à crescente demanda por energia elétrica que acompanha a evolução das necessidades locais e regionais do estado do Paraná. 

Programas de Arqueologia Preventiva e o Programa de Educação Patrimonial, que serão executados pela equipe técnica da Ecossis, têm como objetivo principal atender a Legislação Ambiental Brasileira e as normas do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacionalvisando cumprir todas as exigências e condicionantes para a obtenção das Licenças Ambientais (LP, LI e LO) das linhas de distribuição que estão sendo instalados nos municípios Mandaguari, Sarandi e Marialva do estado do Paraná. 

Este novo projeto de Arqueologia Preventiva e Educação Patrimonial, teve seu início em agosto de 2019 e tem duração estimada de 24 meses. 

Veja o Case completo deste projeto.


Saiba mais sobre a Ecossis.

Fundada em 2006 pelos biólogos Gustavo Leite e Juliano Moreira, a Ecossis Soluções Ambientais nasceu para atender à uma crescente demanda da sociedade por soluções ágeis e eficientes na área de meio ambiente. Este mesmos pilares norteiam a política, valores e princípios de trabalho até hoje em todos seus projetos.

Saiba Mais
Open chat