Project Categories: Energia

Foz de Chapecó

Monitoramento Ambiental na UHE Foz do Chapecó

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0010_LOGO-11-FOZ-DO-CHAPECO-e1520947282881-200x200

Ano de inicio: 2015

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização: Chapecó  Estado: SC

Monitoramento Ambiental na UHE Foz do Chapecó

A Ecossis Soluções Ambientais desenvolveu o monitoramento Ambiental da UHE Foz do Chapecó, que visava o monitoramento da Área de Preservação Permanente – APP do reservatório da UHE, tendo por objetivo, coibir qualquer tipo de interferência que venha a ocorrer nesta área sem prévia autorização, afim de garantir a preservação ambiental e patrimonial dos locais que abrangem a APP, cumprindo assim as exigências dos órgãos ambientais e das legislações vigentes.

Aliado a este monitoramento, também era realizado o monitoramento de Macrófitas Aquáticas nos tributários que alimentam o reservatório, com o objetivo de acompanhar o desenvolvimento das mesma, evitando infestações.

O monitoramento realizado diariamente, através de vistorias lacustres e terrestres, abrangendo toda a APP do reservatório da UHE Foz do Chapecó a fim de, registrar possíveis ocorrências de intervenções na área de preservação permanente, sendo que a equipe da Ecossis também prestava apoio à Foz Chapecó na entrega de notificações e em audiências.

Saiba mais sobre a UHE Foz do Chapecó em www.fozdochapeco.com.br

Saiba Mais
Eletrosul

Supervisão Ambiental de Obras da LT Palhoça – Blumenau

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0003_LOGO-4-ELETROSUL-e1520947850970-4

Ano de inicio: 2016

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Linha de Transmissão

Localização: Gaspar  Estado: SC

Ecossis realizou para a Eletrosul, a supervisão ambiental e execução de programas ambientais das obras relacionadas ao seccionamento da LT 230 kv Palhoça – Blumenau, em Santa Catarina.

A Eletrosul Centrais Elétricas S.A. visando atender as condicionantes da Licença de Instalação (LI) e obtenção da Licença de Operação (LO), realizou a execução de diversos programas ambientais na obra da LT 230 kV Palhoça – Blumenau, para SE Gaspar 2, e instalação de equipamentos na SE Gaspar 2, localizada em Gaspar/SC.

A Linha tem uma tensão de 230 kV com uma extensão aproximada de 2 km.

As atividades  desenvolvidas consistiram na execução da supervisão ambiental do empreendimento, cujo objetivo foi a inspeção e o controle da implantação das medidas de mitigação contidas nos programas ambientais, além da orientação à empresa executora da obra. Aliadas à execução da supervisão ambiental, também foi promovidas as seguintes ações:

  • Acompanhamento da supressão da vegetação, com orientações visando minimizar os impactos decorrentes desta atividade;
  • Condução de palestras e reuniões, dentro do programa de educação ambiental (PEAT) para os funcionários da obra, e para a comunidade atingida (PEA);
  • Afugentamento e resgate da fauna silvestre impactada pelo empreendimento;
  • Gerenciamento da destinação final de resíduos sólidos e líquidos;
  • Suporte para o programa de Comunicação Social.

O Programa de Supervisão ambiental justifica-se pela necessidade de gestão dos potenciais impactos ambientais decorrentes das obras do empreendimento LT 230 kV Palhoça-Blumenau para Gaspar 2 e Ampliação da SE Gaspar.

A Ecossis teve o privilégio de firmar contrato com a Eletrosul e desenvolver estas atividades, minimizando os impactos na região.

Saiba mais sobre a Eletrosul em www.eletrosul.gov.br

Figura_Localizacao

Saiba Mais
Eletrosul

Pacuera da UHE Passo São João para a Eletrosul

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0003_LOGO-4-ELETROSUL-e1520947850970-5

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização: São Luis Gonzaga   Estado: RS

Ecossis realizou para a Eletrosul o Pacuera da UHE Passo São João no Rio Grande do Sul

A Eletrosul Centrais Elétricas S.A., controlada da Eletrobras, colocou em operação, no mês de março de 2012, a primeira unidade geradora da Usina Hidrelétrica (UHE) Passo São João, no Noroeste do Rio Grande do Sul. O empreendimento foi um marco do retorno da estatal à geração hidrelétrica e da recomposição de seu parque de usinas, inteiramente privatizado no final da década de 90.

A UHE Passo São João aproveita o potencial hidrelétrico do Rio Ijuí e gera até 77 megawatts (MW) – tendo duas unidades geradoras com 38,5 MW cada – energia que atende ao consumo de aproximadamente 580 mil habitantes.

Foram investidos aproximadamente R$ 595 milhões nesse empreendimento que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Nacionalmente, a UHE Passo São João aumentou a qualidade e a segurança do sistema elétrico. Durante as obras, foram gerados perto de 2,7 mil empregos diretos e indiretos.

No decorrer das obras, foram desenvolvidos vários programas ambientais, que contemplaram ações como a recuperação de áreas degradadas, reposição florestal e de conservação de espécies ameaçadas da fauna local. No canteiro de obras, o cuidado com o gerenciamento dos resíduos foi permanente.

A Ecossis Soluções Ambientais elaborou o Plano de Conservação e Uso do Entorno do Reservatório Artificial – PACUERA e a Implantação do Monitoramento das comunidades de Macrófitas Aquáticas durante e após o enchimento do reservatório da UHE Passo São João, conforme determinava o programa do Plano Básico Ambiental (PBA) do reservatório.

Os objetivos do monitoramento eram identificar e mapear as áreas de ocorrência de populações de macrófitas na futura área de inundação da UHE Passo São João, a montante da área de influência da usina, incluindo meandros, afluentes, corpos d’água e banhados adjacentes, considerando a futura cota operacional do reservatório.

Posteriormente avaliar e indicar o método para controle de focos de macrófitas identificadas como possíveis infestantes.

Para saber mais sobre a Eletrosul e sobre a UHE Passo São João, acesse www.eletrosul.gov.br

Saiba Mais
Eletronuclear

Programa de Educação Ambiental – PEA e PEAT para a Eletronuclear

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0004_LOGO-5-ELETRONUCLEAR-e1520947169364

Ano de inicio: 2014

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Usina Nuclear

Localização: Andra dos Reis  Estado: RJ

Serviços Executados

Programa de Educação Ambiental

Implementação do Programa Eletrobrás – Eletronuclear de Educação Ambiental da Central Nuclear Almirante Alvaro Alberto (PEA – CNAAA).

A Ecossis executou ações de Educação Socioambiental do Programa Eletrobrás – Eletronuclear de Educação Ambiental (PEA) e Educação Ambiental dos Trabalhadores (PEAT) junto às comunidades pesqueiras, quilombolas, estudantes, professores, comerciantes e trabalhadores da usina nuclear de Angra, localizada na Rodovia Procurador Haroldo Fernandes Duarte em Itaorna – Angra dos Reis/RJ.

Os Programas atenderam Angra 1, 2 e Angra 3 em construção. A capacidade de Geração de Angra 1 é de 640 MWe, Angra 2 de 1.350 MWe e Angra 3 previsto uma capacidade 1.405 MWe.

O empreendimento esta na Bacia Hidrográfica Bacia do Atlântico trecho leste – Sub-bacia Litorânea do Rio de Janeiro: Região Hidrográfica I / Bacia Hidrográfica da Baía da Ilha Grande.

O Programa de Educação Ambiental (PEA) teve o intuito de atender as condicionantes do licenciamento ambiental da Usina perante o IBAMA. Este programa ocorreu com diversos encontros, palestras, visitas e reuniões pela região de Angra, Paraty e Rio Claro, envolvendo as principais lideranças, técnicos especializados e sociedade civil organizada interessada em participar.

O Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores (PEAT) programa de educação ambiental voltado aos trabalhadores da Eletronuclear, teve uma proposta nova que envolveu atualizar os cursos e treinamentos já realizados pela empresa, assim como desenvolver ações para um diagnóstico da opinião do trabalhador no que tange as questões ambientais

A execução do Programa de Educação Ambiental ocorreu através das seguintes etapas:

  • Elaboração e execução de plano de trabalho detalhado, de acordo com a metodologia e os objetivos do Programa que articula as etapas necessárias à implementação do mesmo.
  • Identificação e mobilização dos atores sociais por meio de contatos com os atores sociais previamente indicados durante a construção do PEA;
  • Institucionalização do Programa por meio da constituição de um Conselho Consultivo Externo, representado pelos municípios da área de influência (Angra dos Reis, Paraty e Rio Claro), bem como auxilio nos trabalhos do Comitê Gestor de Educação Ambiental da CNAAA;
  • Indicação, proposição e elaboração e execução e monitoramento de projetos para as linhas de ação e seus respectivos temas em consonância com as necessidades apresentadas pelo Conselho Consultivo Externo e aprovadas pelo Comitê Gestor Interno;
  • Avaliação e prestação de contas dos resultados dos projetos ao Comitê Gestor Interno.
  • Definição e justificativa do instrumental metodológico a ser adotado, tendo em vista as características da atividade do empreendimento, os impactos gerados e as orientações do órgão licenciador (IBAMA);
  • Identificação e descrição das partes interessadas, caracterizando-as em grupos de interesse compostos de atores sociais com características comuns, passíveis de interação direta ou indireta com o empreendimento;
  • Mapeamento das políticas públicas e de outras iniciativas relacionadas à gestão ambiental e à educação ambiental no âmbito do licenciamento do empreendimento;
  • Definição de estratégias para a criação e institucionalização de um Conselho Consultivo Externo;
  • Elaboração de proposta de agenda para o período de contratação;
  • Execução da agenda de atividades aprovada pelo Conselho para PEA e PEAT para as comunidades dos municípios afetados e para os trabalhadores do empreendimento;
  • Estruturação de um sistema de monitoramento e avaliação das ações desenvolvidas baseado nas capacidades (atitudes) adquiridas ao longo da implementação do PEA e PEAT;
  • Detalhamento dos meios de registro e documentação das atividades realizadas durante a execução do PEA/PEAT, os quais foram consolidados em forma de relatório e encaminhados à ELETROBRAS ELETRONUCLEAR para análise e posterior encaminhamento ao IBAMA.

logo PEA

Saiba Mais

Programa de Arqueologia em Linha de Transmissão para Copel

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0008_LOGO-9-COPEL-e1520947574494-2

Ano de inicio: 2011

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Linha de Transmissão

Localização: Guaíba  Estado: RS

Ecossis foi contratada pela Copel para executar o Programa de Arqueologia da LT Araraquara-Taubaté localizada no Estado de São Paulo

A execução do Programa de arqueologia para a Copel, contempla a Preservação, Prospecção, Resgate, Salvamento e Monitoramento do Patrimônio Arqueológico e Educação Patrimonial do empreendimento Linha de Transmissão 500 kV Araquara II – Taubaté, envolvendo 28 municípios do Estado de São Paulo:

Municípios abrangidos:

Araraquara, Boa Esperança do Sul, Ibaté, Ribeirão Bonito, São Carlos, Itirapina, Analândia, Corumbataí, Rio Claro, Araras, Cordeirópolis, Limeira, Cosmópolis, Paulínia, Artur Nogueira, Holambra, Jaguariúna, Campinas, Pedreira, Amparo, Morungaba, Bragança Paulista, Atibaia, Piracaia, Igaratá, São José dos Campos, Caçapava e Taubaté.

A Ecossis orgulha-se de poder contribuir desenvolvendo todos os serviços de arqueologia desta importante obra, que trará grande benefícios para o escoamento da energia em nosso País.

Este empreendimento gerará benefícios para o País, pois melhorará a qualidade do fornecimento de energia elétrica, desenvolvendo a economia regional e nacional. Trará vantagens sociais diretas e indiretas para as populações da região Sudeste do Brasil, estabelecendo um ciclo de geração de empregos para cerca de 900 pessoas e renda e melhorias da qualidade de vida.

Com investimentos da ordem de R$ 230 milhões, este empreendimento vai possibilitar o escoamento pleno da energia proveniente das usinas do rio Madeira (Jirau e Santo Antônio), no Estado de Rondônia, até os principais centros de carga de São Paulo e Rio de Janeiro. As usinas do rio Madeira estão entre os principais reforços com que conta o Sistema Elétrico Interligado nos próximos anos, e o transporte dessa energia até os centros de consumo é uma etapa crucial do processo. Desse total, R$ 25 milhões são destinados às obras de ampliação da subestação Taubaté, além do trecho da linha de transmissão que circunda a cidade. Fonte: Copel

Maiores informações sobre o empreendimento podem ser encontradas em:

http://www.copel.com/

Saiba Mais
Eletronorte

Pacuera UHE Samuel – RO

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0002_LOGO-3-ELETRONORTE-e1520018808713

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização:Candeias do Jamari  Estado: RO

Plano de Manejo da Estação Ecológica Estadual de Samuel – RO.

A Estação Ecológica Estadual de Samuel (ESEC UHE Samuel) está localizada nos municípios de Itapuã do Oeste e Candeias do Jamari. Foi criada pelo Decreto Estadual nº 4.247, de 18 de julho de 1989 e possui uma área total de 71.060,723 hectares. De acordo com o art. 2º do referido Decreto, a responsabilidade pela implantação da ESEC Samuel é da Eletronorte – Centrais Elétricas do Norte do Brasil e é uma medida compensatória pelo impacto ambiental causado pela criação do reservatório da UHE Samuel em Rondônia.

Com uma área de alague significativa, a UHE possui 217 MW de capacidade instalada, sendo uma das principais usinas do Rio Madeira. O Rio Madeira é o maior afluente da margem direita do rio Amazonas, atuando como importante barreira geográfica para muitas espécies, especialmente vertebrados e invertebrados.

Diversas espécies são endêmicas da Província Madeira, sendo uma das mais extensas da América Latina, está enquadrada em uma prioridade intermediária de conservação dada à condição de vulnerável – ainda parcialmente íntegra, porém em franco processo de perda e fragmentação.

A ESEC Samuel está listada como uma das 900 Áreas Prioritárias para a Conservação da Biodiversidade Brasileira (reconhecidas pelo Decreto nº 5092, de 21 de maio de 2004 e instituídas pela Portaria nº 126, de 27 de maio de 2004, do Ministério do Meio Ambiente).

A ESEC Samuel é considerada uma UC estratégica para a conservação de amostras de alta biodiversidade e singularidade ecológica, bem como para a proteção dos recursos hídricos, ou seja, manutenção das nascentes e vegetação ciliar do reservatório da UHE Samuel.

A Ecossis orgulha-se de ter contribuído para o desenvolvimento do Plano de Uso e Conservação do Entorno do Reservatório desta importante usina.

Para saber mais da UHE Samuel e demais usinas da Eletronorte acesse http: www.eletronorte.gov.br

Saiba Mais
Programa de Educação Ambiental para a LT da CHESF em Penedo

Programa de Educação Ambiental para a LT da CHESF em Penedo

ECOSSIS-C41-BASE_0006_LOGO-7-CHESF-ELETROBRAS

Ano de inicio: 2016

Status: Ativo

Tipo de empreendimento: 

Linha de Transmissão

Localização:   Estado: Alagoas

Serviços Executados

Programa de Educação Ambiental

Ecossis realiza para a LT da CHESF – Companhia Hidro Elétrica de São Francisco, o Programa de Educação Ambiental e Subprograma de Prevenção, Monitoramento e Controle de Queimadas.

O Programa de Educação Ambiental e o Subprograma de Prevenção, Monitoramento e Controle de Queimadas que será implantado na Linha de Transmissão se constitui como um componente estratégico no processo de gestão ambiental da CHESF, construído e executado através de metodologia participativa junto com as comunidades dos municípios que integram o empreendimento, atendendo aos princípios da sua Política Ambiental e incorporando os princípios contidos na Lei 9.795/1999 que estabeleceu a Política Nacional de Educação Ambiental – PNEA e a Instrução Normativa do IBAMA Nº 02/2012.

O empreendimento LT da CHESF 230kV Jardim/Penedo, com extensão aproximada de 110 km, está localizado nos estados de Sergipe e Alagoas. O seu traçado abrange o município de Penedo em Alagoas e os municípios de Nossa Senhora do Socorro, Laranjeiras, Maruim, Divina Pastora, Rosário do Catete, Capela, Japaratuba, Japoatã, Neópolis, Santana do São Francisco e Riachuelo em Sergipe.

O Objetivo do Programa é desenvolver ações de Educação Ambiental com o envolvimento da população local, visando promover um processo de sensibilização e mobilização para sua participação na implantação, monitoramento e avaliação de projetos socioambientais, atuando na transformação do seu espaço de vida, por meio da gestão ambiental sustentável.

A proposta metodológica de construção e implantação do PEA será através de processos participativos que garantam o envolvimento e a representatividade dos diversos grupos sociais, numa interação CHESF – população, no entorno do empreendimento. A metodologia proporcionará o reconhecimento da população como parte do contexto social da região, estimulando o sentimento de pertencimento e de responsabilidade de todos (empresa-sociedade) na construção e manutenção de um ambiente socialmente sustentável, através de ações de sensibilização e mobilização dos grupos sociais.

Saiba Mais

Monitoramento Ambiental para a CGTEE

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0005_LOGO-6-CGTEE-ELETRO-e1520947605783

Ano de inicio: 2012

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Termoelétrica

Localização: Candiota  Estado: RS

Serviços Executados

Programas de Monitoramento Ambiental

Desempenhando um papel crucial para a segurança energética do sul do País, a Ecossis executou para a Eletrobrás  – CGTEE, o Monitoramento das Estações Hidrométricas implantadas na Usina Termoelétrica Presidente Médici – Candiota/RS.

A Usina Termoelétrica Presidente Médici – UTPM – Candiota II, do tipo térmica a vapor, está localizada no município de Candiota/RS, distante 400 quilômetros de Porto Alegre. Sua construção aconteceu em duas etapas. A Fase A da Usina, com duas unidades de 63MW cada, foi inaugurada em 1974 quando foi integrada no Sistema Interligado Brasileiro. Seu combustível primário é o carvão mineral. No final de 1986 entrou em operação a Fase B, com duas unidades de 160 MW cada, totalizando 446 MW instalados.

O serviço contemplou Monitorar a Qualidade das Águas Superficiais e Transporte de Sedimentos em três estações Fluviométricas, sendo elas: Arroio Candiota Montante (ACM), Sanga Funda Montante (SFM) e Arroio Candiota Jusante (ACJ), pelo período de 1 (um) ano.
Parâmetros  monitorados:
· Temperatura;
· pH;
· Condutividade;
· Turbidez;
· DBO5;
· Transporte de Sedimentos.
Foram elaborados relatórios referentes a realização de cada amostragem, contendo:
Descrição dos procedimentos técnicos de coleta e preservação das amostras; Data de realização da amostragem; Registro fotográfico; Posição georeferenciada dos locais de coleta, em GPS, juntamente com um mapa mostrando os referidos pontos (no formato JPG); Parâmetros amostrados; Condições meteorológicas do período de amostragem; Descrição dos equipamentos utilizados na amostragem;

Laudos analíticos assinados por profissional habilitado para cada campanha contendo: Identificação da amostra analisada; Metodologias analíticas utilizadas; Modelo do instrumental analítico utilizado; Limite de Detecção do método; Tabela contendo os valores dos parâmetros analisados; Análise comparativa e interpretativa correlacionando os trabalhos realizados anteriormente na área, de forma a obter uma avaliação da evolução da qualidade do monitoramento; Conclusões e Recomendações decorrentes da análise e interpretação dos dados levantados durante todo o período de monitoramento e Determinação experimental da curva de vazão.

Benefícios da UTE Candiota

  • Maior aproveitamento do carvão nacional/gaúcho, com redução de preço, facilitando a alavancagem de novos empreendimentos na região de Candiota
  • Agrega energia firme para atendimento do mercado nacional
  • Impacta positivamente a economia da região (Metade Sul do Rio Grande do Sul) cujo desenvolvimento sócio-econômico por muito tempo manteve-se deprimido
  • Geração média de empregos: na construção: 1.500 empregos diretos e 3.000 empregos indiretos; na operação e manutenção: 250 empregos fixos
  • Operação com combustível nacional garantido, e sem risco cambial.

Para saber mais sobre a unidade da CGTEE de Candiota, acesse: http://cgtee.gov.br/UNIDADES/CANDIOTA

Saiba Mais
Programa de Educação Ambiental para CHESF na LT de Milagres

Programa de Educação Ambiental para CHESF na LT de Milagres

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0006_LOGO-7-CHESF-ELETROBRAS-e1519842462568-3

Ano de inicio: 2015

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Linha de Transmissão

Localização: Milagres  Estado: CE

Serviços Executados

Programa de Educação Ambiental

Ecossis realizou para a CHESF, a Execução do Programa de Educação Ambiental e do Projeto Piloto de Prevenção, Monitoramento e Controle de Queimadas, nos municípios interceptados pela Linha de Transmissão -LT 230 kV Milagres/Coremas C2.

O Programa de Educação Ambiental e o Projeto Piloto de Prevenção, Monitoramento e Controle de Queimadas  implantados na Linha de Transmissão se constituiu como um componente estratégico no processo de gestão ambiental da CHESF – Companhia Hidro Elétrica de São Francisco, construído e executado através de metodologia participativa junto com as comunidades dos municípios que integram o empreendimento, atendendo aos princípios da sua Política Ambiental e incorporando os princípios contidos na Lei 9.795/1999 que estabeleceu a Política Nacional de Educação Ambiental – PNEA e a Instrução Normativa do IBAMA Nº 02/2012.

O empreendimento LT 230 kV Milagres/Coremas C2 (119 km) está localizado nos estados do Ceará e da Paraíba e atravessa os 19 municípios, sendo no Ceará os municípios de Milagres, Mauriti, Barro, Abaiara e na Paraíba os municípios de Monte Horebe, Aguiar, Coremas, São José de Piranhas, Carrapateira, Pombal, Itaporanga, Serra Grande, Cajazeiras, Piancó, São José da Lagoa Tapada, Catingueira, São Somingos, Bonito de Santa Fé e Iguaracy.

O Objetivo geral do Programa foi desenvolver ações de Educação Ambiental com o envolvimento da população local, visando promover um processo de sensibilização e mobilização para sua participação na implantação, monitoramento e avaliação de projetos socioambientais, atuando na transformação do seu espaço de vida, por meio da gestão ambiental sustentável.

Os objetivos específicos iniciaram pelo processo de identificar as comunidades envolvidas na área influência direta da Linha de Transmissão, traçar um perfil dos municípios e das comunidades envolvidas, considerando suas infra-estruturas, equipamentos sociais, formas de associação, lideranças, problemas socioeconômicos, habilidades e práticas culturais, de maneira a orientar as ações educativas para a realidade de cada uma delas.

Posteriormente foi elaborado o diagnóstico socioambiental participativo de cada município conforme o perfil traçado levando em consideração os impactos no meio físico natural e social causados durante a implantação do empreendimento, alinhando as ações do Programa de Educação Ambiental às demais ações originadas das condicionantes do licenciamento ambiental do empreendimento, envolvendo os grupos sociais de maior vulnerabilidade da área de influência direta do empreendimento e trabalhar as questões socioambientais locais.

O Plano de Trabalho considerou as peculiaridades do meio físico/químico, biótico/ecológico, sociológico/cultural e econômico identificados dos municípios envolvidos no Programa.

Educadores locais foram selecionados e capacitados para participar das ações do Programa de Educação Ambiental, elaborando projetos socioambientais de forma participativa com as comunidades, considerando as particularidades locais, desenvolvendo ações de educação ambiental junto aos trabalhadores envolvidos na operação do empreendimento.

O objetivo do Projeto de Controle de Queimadas foi, através de ações de Educação Ambiental específicas, promover a redução das queimadas e desenvolver uma consciência de preservação e sustentabilidade nos seus espaços territoriais.

Com a execução do Programa de Educação Ambiental foi possível a obtenção de diversos resultados, entre eles, criar uma consciência coletiva de respeito e envolvimento nas questões socioambientais, visando à sustentabilidade dos seus espaços, aproximar as comunidades da Área de Influência e os técnicos da CHESF, reduzindo os desligamentos provocados por ações antrópicas, como queima, vandalismo e uso de pipas, dotar este empreendimento de sistemática contínua e estruturada de monitoramento socioambiental, envolvendo a Chesf e representações das comunidades.

Muitos foram os desafios enfrentados durante o desenvolvimento do programa, no entanto, o acolhimento das comunidades fortaleceu para alcançar os objetivos propostos. A participação de cada um, cada um a seu modo, foi responsável pela construção deste Programa.

A continuidade das ações do PEA LT 230 kV Milagres/Coremas C2 deve estar pautada no comprometimento de ações contínuas de todas as etapas do programa, da execução e respeito das decisões acordadas e do envolvimento e participação dos sujeitos da ação, ou seja, é fundamental que o discurso seja transformado em ações.

Saiba Mais

Monitoramento de Ictiofauna na PCH do Rio Chapéu

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0003_LOGO-4-ELETROSUL-e1520947850970-1

Ano de inicio: 2015

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: PCH/CGH

Localização: Santa Lima Rosa  Estado: SC

Serviços Executados

Monitoramento de Fauna

Ecossis executou para a Eletrosul o Monitoramento de Ictiofauna  para a Pequena Central Hidrelétrica Barra do Rio Chapéu – UHBC.

Os serviços executados para a Eletrosul durante o Monitoramento da Fauna Íctica compreenderam:

Acompanhar os efeitos produzidos pelo empreendimento sobre as comunidades de peixes;
Avaliar qualitativa (riqueza) e quantitativamente (abundância) as espécies capturadas;
Comparar a comunidade ictiofaunística entre os diferentes pontos de coleta por meio de índices de diversidade alfa (Shannon) e beta (Jaccard ou Sorensen) e análises de agrupamento;
Classificar as espécies quanto à estratégia alimentar e reprodutiva (guildas tróficas e reprodutivas);
Aferir dados biométricos (massa e tamanho) dos espécimes coletados durante o Monitoramento de Ictiofauna;
Descrever os pontos de coleta quanto à complexidade estrutural, substrato das margens e leito do rio, vazão, estado de conservação da mata ciliar, uso de solo do entorno e proximidade com potenciais fontes de poluição a montante;
Identificar as espécies ameaçadas, raras e/ou endêmicas, bem como as espécies exóticas, com ênfase nas exóticas invasoras;
Realizar o depósito de exemplares em museu zoológico reconhecido;

O Trabalho teve duração de aproximadamente dois anos, com a apresentação de um relatório conclusivo ao final do Monitoramento.

Saiba mais sobre a Usina Barra do Rio Chapéu.


Saiba mais sobre a Ecossis

Fundada em 2006 pelos biólogos Gustavo Leite e Juliano Moreira, a Ecossis Soluções Ambientais nasceu para atender à uma crescente demanda da sociedade por soluções ágeis e eficientes na área de meio ambiente. Este mesmos pilares norteiam a política, valores e princípios de trabalho até hoje em todos seus projetos.

A Ecossis Soluções Ambientais é uma empresa de meio ambiente que presta serviços de assessoria e consultoria ambiental para os mais diversos setores da sociedade tais como, infra-estrutura, energia, mineração, agronegócio, órgãos públicos e entre outros.

Nossas soluções  buscam ser economicamente viáveis, socialmente justas e ambiental corretas, tendo como base na legislação e as peculiaridades de segmento que atuamos, para que todos nossos clientes, não somente tenham satisfação com nossos serviços, mas que seus projetos alcancem o desenvolvimento sustentável.

Saiba Mais
Open chat