Project Categories: Eletrobras

Eletrosul

Pacuera da UHE Passo São João para a Eletrosul

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0003_LOGO-4-ELETROSUL-e1520947850970-5

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização: São Luis Gonzaga   Estado: RS

Ecossis realizou para a Eletrosul o Pacuera da UHE Passo São João no Rio Grande do Sul

A Eletrosul Centrais Elétricas S.A., controlada da Eletrobras, colocou em operação, no mês de março de 2012, a primeira unidade geradora da Usina Hidrelétrica (UHE) Passo São João, no Noroeste do Rio Grande do Sul. O empreendimento foi um marco do retorno da estatal à geração hidrelétrica e da recomposição de seu parque de usinas, inteiramente privatizado no final da década de 90.

A UHE Passo São João aproveita o potencial hidrelétrico do Rio Ijuí e gera até 77 megawatts (MW) – tendo duas unidades geradoras com 38,5 MW cada – energia que atende ao consumo de aproximadamente 580 mil habitantes.

Foram investidos aproximadamente R$ 595 milhões nesse empreendimento que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Nacionalmente, a UHE Passo São João aumentou a qualidade e a segurança do sistema elétrico. Durante as obras, foram gerados perto de 2,7 mil empregos diretos e indiretos.

No decorrer das obras, foram desenvolvidos vários programas ambientais, que contemplaram ações como a recuperação de áreas degradadas, reposição florestal e de conservação de espécies ameaçadas da fauna local. No canteiro de obras, o cuidado com o gerenciamento dos resíduos foi permanente.

A Ecossis Soluções Ambientais elaborou o Plano de Conservação e Uso do Entorno do Reservatório Artificial – PACUERA e a Implantação do Monitoramento das comunidades de Macrófitas Aquáticas durante e após o enchimento do reservatório da UHE Passo São João, conforme determinava o programa do Plano Básico Ambiental (PBA) do reservatório.

Os objetivos do monitoramento eram identificar e mapear as áreas de ocorrência de populações de macrófitas na futura área de inundação da UHE Passo São João, a montante da área de influência da usina, incluindo meandros, afluentes, corpos d’água e banhados adjacentes, considerando a futura cota operacional do reservatório.

Posteriormente avaliar e indicar o método para controle de focos de macrófitas identificadas como possíveis infestantes.

Para saber mais sobre a Eletrosul e sobre a UHE Passo São João, acesse www.eletrosul.gov.br

Saiba Mais
Eletronuclear

Programa de Educação Ambiental – PEA e PEAT para a Eletronuclear

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0004_LOGO-5-ELETRONUCLEAR-e1520947169364

Ano de inicio: 2014

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Usina Nuclear

Localização: Andra dos Reis  Estado: RJ

Serviços Executados

Programa de Educação Ambiental

Implementação do Programa Eletrobrás – Eletronuclear de Educação Ambiental da Central Nuclear Almirante Alvaro Alberto (PEA – CNAAA).

A Ecossis executou ações de Educação Socioambiental do Programa Eletrobrás – Eletronuclear de Educação Ambiental (PEA) e Educação Ambiental dos Trabalhadores (PEAT) junto às comunidades pesqueiras, quilombolas, estudantes, professores, comerciantes e trabalhadores da usina nuclear de Angra, localizada na Rodovia Procurador Haroldo Fernandes Duarte em Itaorna – Angra dos Reis/RJ.

Os Programas atenderam Angra 1, 2 e Angra 3 em construção. A capacidade de Geração de Angra 1 é de 640 MWe, Angra 2 de 1.350 MWe e Angra 3 previsto uma capacidade 1.405 MWe.

O empreendimento esta na Bacia Hidrográfica Bacia do Atlântico trecho leste – Sub-bacia Litorânea do Rio de Janeiro: Região Hidrográfica I / Bacia Hidrográfica da Baía da Ilha Grande.

O Programa de Educação Ambiental (PEA) teve o intuito de atender as condicionantes do licenciamento ambiental da Usina perante o IBAMA. Este programa ocorreu com diversos encontros, palestras, visitas e reuniões pela região de Angra, Paraty e Rio Claro, envolvendo as principais lideranças, técnicos especializados e sociedade civil organizada interessada em participar.

O Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores (PEAT) programa de educação ambiental voltado aos trabalhadores da Eletronuclear, teve uma proposta nova que envolveu atualizar os cursos e treinamentos já realizados pela empresa, assim como desenvolver ações para um diagnóstico da opinião do trabalhador no que tange as questões ambientais

A execução do Programa de Educação Ambiental ocorreu através das seguintes etapas:

  • Elaboração e execução de plano de trabalho detalhado, de acordo com a metodologia e os objetivos do Programa que articula as etapas necessárias à implementação do mesmo.
  • Identificação e mobilização dos atores sociais por meio de contatos com os atores sociais previamente indicados durante a construção do PEA;
  • Institucionalização do Programa por meio da constituição de um Conselho Consultivo Externo, representado pelos municípios da área de influência (Angra dos Reis, Paraty e Rio Claro), bem como auxilio nos trabalhos do Comitê Gestor de Educação Ambiental da CNAAA;
  • Indicação, proposição e elaboração e execução e monitoramento de projetos para as linhas de ação e seus respectivos temas em consonância com as necessidades apresentadas pelo Conselho Consultivo Externo e aprovadas pelo Comitê Gestor Interno;
  • Avaliação e prestação de contas dos resultados dos projetos ao Comitê Gestor Interno.
  • Definição e justificativa do instrumental metodológico a ser adotado, tendo em vista as características da atividade do empreendimento, os impactos gerados e as orientações do órgão licenciador (IBAMA);
  • Identificação e descrição das partes interessadas, caracterizando-as em grupos de interesse compostos de atores sociais com características comuns, passíveis de interação direta ou indireta com o empreendimento;
  • Mapeamento das políticas públicas e de outras iniciativas relacionadas à gestão ambiental e à educação ambiental no âmbito do licenciamento do empreendimento;
  • Definição de estratégias para a criação e institucionalização de um Conselho Consultivo Externo;
  • Elaboração de proposta de agenda para o período de contratação;
  • Execução da agenda de atividades aprovada pelo Conselho para PEA e PEAT para as comunidades dos municípios afetados e para os trabalhadores do empreendimento;
  • Estruturação de um sistema de monitoramento e avaliação das ações desenvolvidas baseado nas capacidades (atitudes) adquiridas ao longo da implementação do PEA e PEAT;
  • Detalhamento dos meios de registro e documentação das atividades realizadas durante a execução do PEA/PEAT, os quais foram consolidados em forma de relatório e encaminhados à ELETROBRAS ELETRONUCLEAR para análise e posterior encaminhamento ao IBAMA.

logo PEA

Saiba Mais
Eletronorte

Pacuera UHE Samuel – RO

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0002_LOGO-3-ELETRONORTE-e1520018808713

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização:Candeias do Jamari  Estado: RO

Plano de Manejo da Estação Ecológica Estadual de Samuel – RO.

A Estação Ecológica Estadual de Samuel (ESEC UHE Samuel) está localizada nos municípios de Itapuã do Oeste e Candeias do Jamari. Foi criada pelo Decreto Estadual nº 4.247, de 18 de julho de 1989 e possui uma área total de 71.060,723 hectares. De acordo com o art. 2º do referido Decreto, a responsabilidade pela implantação da ESEC Samuel é da Eletronorte – Centrais Elétricas do Norte do Brasil e é uma medida compensatória pelo impacto ambiental causado pela criação do reservatório da UHE Samuel em Rondônia.

Com uma área de alague significativa, a UHE possui 217 MW de capacidade instalada, sendo uma das principais usinas do Rio Madeira. O Rio Madeira é o maior afluente da margem direita do rio Amazonas, atuando como importante barreira geográfica para muitas espécies, especialmente vertebrados e invertebrados.

Diversas espécies são endêmicas da Província Madeira, sendo uma das mais extensas da América Latina, está enquadrada em uma prioridade intermediária de conservação dada à condição de vulnerável – ainda parcialmente íntegra, porém em franco processo de perda e fragmentação.

A ESEC Samuel está listada como uma das 900 Áreas Prioritárias para a Conservação da Biodiversidade Brasileira (reconhecidas pelo Decreto nº 5092, de 21 de maio de 2004 e instituídas pela Portaria nº 126, de 27 de maio de 2004, do Ministério do Meio Ambiente).

A ESEC Samuel é considerada uma UC estratégica para a conservação de amostras de alta biodiversidade e singularidade ecológica, bem como para a proteção dos recursos hídricos, ou seja, manutenção das nascentes e vegetação ciliar do reservatório da UHE Samuel.

A Ecossis orgulha-se de ter contribuído para o desenvolvimento do Plano de Uso e Conservação do Entorno do Reservatório desta importante usina.

Para saber mais da UHE Samuel e demais usinas da Eletronorte acesse http: www.eletronorte.gov.br

Saiba Mais

Monitoramento Ambiental para a CGTEE

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0005_LOGO-6-CGTEE-ELETRO-e1520947605783

Ano de inicio: 2012

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Termoelétrica

Localização: Candiota  Estado: RS

Serviços Executados

Programas de Monitoramento Ambiental

Desempenhando um papel crucial para a segurança energética do sul do País, a Ecossis executou para a Eletrobrás  – CGTEE, o Monitoramento das Estações Hidrométricas implantadas na Usina Termoelétrica Presidente Médici – Candiota/RS.

A Usina Termoelétrica Presidente Médici – UTPM – Candiota II, do tipo térmica a vapor, está localizada no município de Candiota/RS, distante 400 quilômetros de Porto Alegre. Sua construção aconteceu em duas etapas. A Fase A da Usina, com duas unidades de 63MW cada, foi inaugurada em 1974 quando foi integrada no Sistema Interligado Brasileiro. Seu combustível primário é o carvão mineral. No final de 1986 entrou em operação a Fase B, com duas unidades de 160 MW cada, totalizando 446 MW instalados.

O serviço contemplou Monitorar a Qualidade das Águas Superficiais e Transporte de Sedimentos em três estações Fluviométricas, sendo elas: Arroio Candiota Montante (ACM), Sanga Funda Montante (SFM) e Arroio Candiota Jusante (ACJ), pelo período de 1 (um) ano.
Parâmetros  monitorados:
· Temperatura;
· pH;
· Condutividade;
· Turbidez;
· DBO5;
· Transporte de Sedimentos.
Foram elaborados relatórios referentes a realização de cada amostragem, contendo:
Descrição dos procedimentos técnicos de coleta e preservação das amostras; Data de realização da amostragem; Registro fotográfico; Posição georeferenciada dos locais de coleta, em GPS, juntamente com um mapa mostrando os referidos pontos (no formato JPG); Parâmetros amostrados; Condições meteorológicas do período de amostragem; Descrição dos equipamentos utilizados na amostragem;

Laudos analíticos assinados por profissional habilitado para cada campanha contendo: Identificação da amostra analisada; Metodologias analíticas utilizadas; Modelo do instrumental analítico utilizado; Limite de Detecção do método; Tabela contendo os valores dos parâmetros analisados; Análise comparativa e interpretativa correlacionando os trabalhos realizados anteriormente na área, de forma a obter uma avaliação da evolução da qualidade do monitoramento; Conclusões e Recomendações decorrentes da análise e interpretação dos dados levantados durante todo o período de monitoramento e Determinação experimental da curva de vazão.

Benefícios da UTE Candiota

  • Maior aproveitamento do carvão nacional/gaúcho, com redução de preço, facilitando a alavancagem de novos empreendimentos na região de Candiota
  • Agrega energia firme para atendimento do mercado nacional
  • Impacta positivamente a economia da região (Metade Sul do Rio Grande do Sul) cujo desenvolvimento sócio-econômico por muito tempo manteve-se deprimido
  • Geração média de empregos: na construção: 1.500 empregos diretos e 3.000 empregos indiretos; na operação e manutenção: 250 empregos fixos
  • Operação com combustível nacional garantido, e sem risco cambial.

Para saber mais sobre a unidade da CGTEE de Candiota, acesse: http://cgtee.gov.br/UNIDADES/CANDIOTA

Saiba Mais
RAS para Parque Eólico da Eletrosul

RAS para Parque Eólico da Eletrosul

Ano de inicio: 2012

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Usina Eólica

Localização: Santana do Livramento

Estado: RS

Serviços Executados

Relatório Ambiental Simplificado – RAS

Ecossis realizou estudos complementares para o Relatório Ambiental Simplificado – RAS de Parque Eólico da Eletrosul no RS.

A Ecossis realizou no ano de 2012 o RAS do Parque Eólico Coxilha Negra, localizado na cidade de Santana do Livramento no Rio Grande do Sul, cidade que fica na fronteira com o Uruguai.

O Relatório Ambiental Simplificado – RAS é uma das exigências do Ibama, órgão licenciador, para a obtenção do licenciamento do parque Eólico Coxilha Negra, que foi implantada em Santana do Livramento, pertencente à Eletrosul –  Centrais Elétricas.

A implantação do parque Eólico, com uma capacidade de 238MW, foi dividida em dez módulos, ocupando uma área total de 6.430,71 ha.

Os Estudos Ambientais visaram a complementação do RAS referente aos capítulos, Flora e Ecossistemas.

O Plano de Campo contemplou:
– Análise e definição em imagem georreferenciada dos pontos a serem percorrido em campo;
– Levantamento de Campo por meio de uma equipe com conhecimentos do Ecossistema do local e da vegetação.
– Classificação dos ecossistemas das Áreas de Influência Direta e Indireta (AID e AII), de forma georreferenciada, as diferentes unidades da paisagem existentes com geração de mapas ;
– Escalas de 1:50.000 e 1:25.000 para a AII e AID, respectivamente.
Foi fornecido a acuracidade dos mapas obtidos por meio do Índice Kappa e verdade-de-campo.

Para a Área de Influência Indireta – AII foi descrito as principais espécies vegetais nativas e exóticas com ênfase nas espécies vegetais raras, endêmicas e protegidas por lei, por espécie, classificadas por nível de ocorrência (local, regional ou nacional);
Para o levantamento da Área de Influência Direta – AID: Foi elaborado uma caracterização através de mapa de vegetação original e atual; caracterizando as formações nativas quanto ao estágio de sucessão. No mapeamento foi incluído a demarcação dos locais de ocorrência de cactáceas endêmicas, raras ou ameaçadas.

A implantação de um Parque Eólico traz grandes benefícios para a cidade e região, pois produz atividade econômica e renda ao município. A equipe da Ecossis tem orgulho de fazer parte do processo de estudos ambientais que viabilizem a implantação de energias alternativas pelo País.

Para saber mais sobre os empreendimentos da Eletrosul acesse http://www.eletrosul.gov.br

Saiba Mais
Eletrosul

Pacuera para UHE São Domingos no Mato Grosso do Sul

Ano de inicio: 2019

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Construção Civil

Localização:   Estado: MS

Ecossis desenvolveu para a Eletrosul o Pacuera-Plano de Conservação e Uso do Entorno do Reservatório, da UHE São Domingos no MS.

A Usina Hidrelétrica de São Domingos instalada pela Eletrosul Centrais Elétricas esta localizada em Ribas do Rio Pardo e Água Clara no Mato Grosso do Sul.

Com uma potência de 48MW atende mais de 700 mil pessoas e produz energia a partir da transformação da energia potencial hidráulica em energia elétrica. Está implantada no rio Verde, entre os municípios de Água Clara (margem esquerda) e Ribas do Rio Pardo (margem direita), região nordeste do Estado de Mato Grosso do Sul. É uma usina a fio d’água, ou seja, seu reservatório tem somente a função de manter o desnível necessário para a geração de energia.

A obra foi concluída em 2011 e a Ecossis realizou o Plano de Conservação e Uso do Entorno do Reservatório (PACUERA), O monitoramento de Processos Erosivos do Reservatório e os estudos ictiológicos complementares da UHE São Domingos.

O Pacuera e demais estudos contemplaram:

Diagnóstico Preliminar ;
Elaboração de Mapas, Análise, Zoneamento e Proposta Preliminar;
Consulta Pública;
Consolidação do Plano e Projeto de Sinalização de APP – Área de Preservação Permanente.

Saiba mais sobre a UHE São Domingos em http://www.eletrosul.gov.br/


Saiba a importância do PACUERA

Em virtude da instalação de reservatórios artificiais para geração de energia, abastecimento da população e irrigação, uma nova Área de Preservação Permanente – APP é estipulada. A fim de manter a integridade deste novo corpo hídrico e garantir a preservação desta nova APP e de seu entorno, é necessário que seja realizada a gestão destas áreas.

O Pacuera é uma importante ferramenta de planejamento, controle ambiental e operacional que busca compatibilizar interesses diversos em relação à utilização das suas águas e dos solos no seu entorno, a fim de evitar a degradação do ambiente e maximizar benefícios socioeconômicos que poderão decorrer do empreendimento.

Saiba Mais
Open chat