Project Categories: Monitoramento de Processos Erosivos

CEMIG

Programa Erosivos e PRAD para a UHE Queimado da CEMIG

Ano de inicio: 2014

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: UHE

Localização: Unaí  Estado: MG

Ecossis elabora para a CEMIG o  Programa de Gestão de processos erosivos e o Programa de Áreas Degradas – PRAD

para a UHE Queimado em Unaí – Minas Gerais.

Em atendimento às condicionantes da 2ª Renovação da Licença de Operação da UHE Queimado, a Ecossis elaborou para a CEMIG – Companhia Energética de Minas Gerais o de Termo de Referência, contendo o planejamento e o projeto executivo, do Programa de Áreas Degradadas e Programa de Gestão de Processos Erosivos conforme especificado no Parecer Técnico do IBAMA.

O Programa de Recuperação de Áreas Degradadas compreendeu:

Readequar o Termo de Referência como expedições a campo; Alterar os dados atuais de objetivos, metas, indicadores e metodologia; Priorizar as áreas que sofreram interferência pela construção do empreendimento; Verificar se áreas a serem recuperadas apresentam espécies exóticas.

O projeto foi realizado para cada área a ser recuperada  as espécies exóticas a serem manejadas, apresentando descrição do projeto e métodos de manejo adotado, destino final da vegetação manejada, inserção do cronograma para execução do projeto e planilha financeira da execução do projeto contendo todos os gastos necessários.

A descrição e metodologia dos projetos para ação de revegetação para cada área recuperada, utilizando dados obtidos pelo Programa de Monitoramento de Flora que foi cedido pelo Consórcio como base, observância da condição nutricional do solo; inserção de cronograma para execução do projeto e planilha financeira da execução do projeto com emissão de ART – Anotação de Responsabilidade Técnica.

O Programa de Gestão de Processos Erosivos compreendeu:

Expedições a campo, com intuito de aferir os pontos de focos erosivos novos e anteriormente monitorados; Reformulação do programa com alteração dos objetivos, metas, indicadores, metodologia e público alvo; contemplou ações de monitoramento e controle de processos erosivos;

Os monitoramentos foram executados com técnicas que forneceram precisão no diagnóstico, com proposta de classificação dos focos erosivos enquanto ao grau de risco;

O Termo de Referência apresentou que, a empresa que o executará terá que elaborar e apresentar, a partir do segundo ano de monitoramento, projetos de recuperação, com cronograma, planilhas de custo e de execução de recuperação de 01 foco erosivo por ano, tendo como referência o grau de risco de cada foco erosivo; Contemplar ações educativas voltadas aos lindeiros no intuito, que estes executem medidas de conservação do solo e controle de processos erosivos em suas propriedades, vinculados ao Programa de Educação Ambiental e Plano Integrado de relacionamento com as Comunidades do Entorno do Reservatório;

Execução de uma campanha anual de monitoramento, preferencialmente no início do segundo trimestre, no intuito de verificar a evolução dos processos erosivos existentes na AID do reservatório, fornecendo dados concretos sobre o avanço ou estabilização de cada um dos processos erosivos, permitindo assim, a tomada de decisão e indicação de focos erosivos a serem recuperados; cronograma para execução do projeto e planilha financeira da execução do projeto contendo todos os gastos necessários; Análise dos relatórios de monitoramentos realizados em 2007-2008, considerando-se apenas as feições emersas dos pontos já monitorados;

Para saber mais sobre a UHE Queimado e demais Usinas da Cemig acesse http://www.cemig.com.br

images

Saiba Mais

Programa de Controle de Processos Erosivos para Prefeitura de Bagé

ECOSSIS-base-CASES-VERSAO-BASE-PROP-2200X900-BAGE

Ano de inicio: 2010

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Órgão Público

Localização: Bagé  Estado: RS

A Ecossis Soluções Ambientais elaborou o Programa de Gestão Ambiental com o monitoramento de processos erosivos, aplicado na “Barragem da Arvorezinha”, município de Bagé/RS.

A implantação de obras de infraestrutura vem requerendo, cada vez mais, cuidados para evitar e/ou minimizar os impactos socioeconômicos, físicos e bióticos que provocam no espaço onde se inserem. Os procedimentos de controle da qualidade ambiental de obras e Projetos são instrumentos que servem para orientar o Agente Executor a elaborar, analisar, revisar e executar Projetos e obras respeitando e considerando as questões ambientais. 

Neste contexto, a Ecossis Soluções Ambientais elaborou um extenso programa de gestão ambiental que foi aplicado no empreendimento “Barragem da Arvorezinha”, implantado no arroio Piraizinho, município de Bagé/RS.

Neste projeto foram promovidas ações, estudos e programas que, foram pensados para abranger medidas de natureza preventiva, mitigadora, corretiva ou compensatória dos meios físico, biótico e socioeconômico. 

Dentre essas ações foi desenvolvido o Programa de Controle e Monitoramento de Processos Erosivos, assoreamento e estabilidade do reservatório. O programa abrangeu ações e realizou monitoramento dos processos erosivos/assoreamento, bem como todas as ações relacionadas à estabilidade de encostas ligadas à implantação e operação da Barragem da Arvorezinha.

Os processos erosivos, caracterizados pelo escoamento em meios naturais não estáveis, estão relacionados ao carreamento de matéria junto às margens e fundo dos canais de drenagem e sua deposição esporádica/permanente em determinados pontos.  

O barramento do arroio traz influências diretas nestes processos, causando alteração do nível d’água na área do reservatório e, com isso, aumentando a área de contato da água nas margens, logo, aumentando a área suscetível aos processos erosivos. 

O objetivo do Programa foi monitorar e, quando necessário, conter fenômenos de instabilização de encostas e erosões, a fim de proporcionar condições de operação à barragem e de controle do aumento dos processos de assoreamento do reservatório. O programa também objetivou a caracterização dos agentes e causas dos processos de instabilização e erosão já existentes e os potenciais, relacionados ao empreendimento, para a adoção de procedimentos de contenção de encostas que ofereciam riscos.

A implementação dessas medidas de monitoramento e prevenção de escorregamentos e erosões também possibilitou evitar o aumento do processo de assoreamento do reservatório e obter subsídios para a avaliação da integridade das estruturas das edificações e das obras da barragem.

O Programa teve por objetivo complementar a reabilitação da faixa de proteção do reservatório, pela utilização do solo, de modo a propiciar, adicionalmente, a valorização cênica do entorno do reservatório.

Os benefícios gerados pela correta execução da Gestão Ambiental e todos seus programas e ações, se refletiram na salvaguarda da qualidade ambiental local, em melhores condições de trabalho dos que estiveram envolvidos diretamente com as obras e na preservação da qualidade de vida das comunidades lindeiras ao empreendimento.

Saiba mais sobre o Município de Bagé.

Conheça outros Cases da Ecossis.

Saiba Mais
Open chat