Project Categories: Projeto e Execução de Monitoramento Arqueológico

Porto de Santos

Arqueologia no Porto de Santos

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0018_LOGO-19-PORTO-SANTOS-e1520947256857

Ano de inicio: 2014

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Terminal Portuário

Localização: Santos  Estado: SP

A Ecossis foi contratada para realizar estudos de Arqueologia Preventiva nas obras de reestruturação do Porto de Santos em São Paulo

Os estudos de Arqueologia Preventiva executados em áreas onde a cultura material possa sofrer influência direta de algum empreendimento, tem como objetivo garantir a integridade  do patrimônio cultural da nossa nação.

O trabalho tinha como objetivo seguir os preceitos estabelecidos pelo IPHAN atestando qualidade e responsabilidade pelos estudos arqueológicos. Dentre as condicionantes exigidas no licenciamento ambiental do Porto de Santos, esta o  acompanhamento das obras, que visava garantir a validade da licença de instalação durante o período de execução das obras.

Os trabalhos vinculados às obras de reestruturação do Porto de Santos ocorreram  desde 2014 até 2019, conforme Portarias Iphan. Foi realizado tanto o acautelamento dos bens tombados existentes nas Áreas  Diretamente Afetadas pelos empreendimentos, quanto a identificação e resgate dos sítios arqueológicos localizados, durante a fase de monitoramento arqueológico.

Vinculado aos trabalhos efetivos de campo, ações de Educação Patrimonial foram executadas, com o intuito de fomentar a interação e conhecimento entre a história do Porto de Santos, dos trabalhadores e das crianças.

Mais informações sobre este monitoramento de obras, que é referente a recuperação e reforço estrutural do cais dos armazéns 12A ao 23, e que também promove a educação ambiental e patrimonial, podem ser obtidos através do link abaixo no site do Porto de Santos.

Leia o Relatório

Saiba Mais

Monitoramento Arqueológico da Rodovia PR407

ecossis-clientes5-via-carol-ecovias-2200-900

Ano de inicio: 2015

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Rodovia

Localização: Paranaguá  Estado: PR

Elaboração de estudos e acompanhamento arqueológico da 1ª Etapa da duplicação da rodovia PR-407, entre o km 0 e 3,8, no perímetro urbano de Paranaguá – PR.

A Ecossis Soluções Ambientais realizou o monitoramento arqueológico e Educação Patrimonial ao longo do traçado da Duplicação da Rodovia PR-407 (km 0,0 ao km 3,8), para a Concessionária Ecovias Caminho do Mar SA – ECOVIAS, detentora dos direitos de concessão e responsável pela instalação da obra.

Os estudos sobre o patrimônio arqueológico e histórico necessários ao licenciamento desta duplicação foram realizados ela Ecossis, sob a coordenação da Arqueóloga Carla Pequini, com apoio e guarda de material do Museu Paranaense.

O potencial arqueológico previsto para as áreas de influência da Duplicação da Rodovia PR-407 é muito elevado, com presença de sambaquis, sítios líticos e cerâmicos, cenário da ocupação humana desde o período pré-colonial. Somado a isso, caracteriza-se como um importante centro receptor e distribuidor de caminhos até os dias atuais.

Objetivo geral deste programa é mitigar os impactos que o patrimônio arqueológico sofrerá com a implementação do empreendimento. Por meio do estudo in loco, garantir a proteção do patrimônio histórico e arqueológico na área ocupada pelo empreendimento, em consonância com a legislação existente e com as diretrizes normativas e operacionais.

O traçado da rodovia transcorre trecho ocupados por algumas estruturas residenciais e comércio, nos primeiros 3,8 quilômetros, sendo, na sua maior parte áreas de mata secundária e Áreas de Preservação permanente – APPs preservadas.

A partir dos dados disponíveis (levantamento dos sítios arqueológicos já registrados no Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos e dados secundários dos relatórios científicos), foi possível a elaboração de um mapa indicativo dos sítios arqueológicos da região em relação ao empreendimento (anexo).

Seguindo a Portaria IPHAN 230, de 2002, o Programa de Educação Patrimonial nas áreas circunvizinhas ao empreendimento deve ser executado em todas as fases do licenciamento ambiental de empreendimentos potencialmente lesivos a bens arqueológicos, constituindo parte da Arqueologia Pública, e pode ser entendido como uma forma de diálogo entre os arqueólogos e a sociedade em relação ao patrimônio arqueológico e cultural. Divulgando à comunidade os resultados obtidos nas pesquisas realizadas, atentando para o desenvolvimento da sensibilidade e valorização do patrimônio cultural local.

Nesse sentido a Educação Patrimonial abrangeu atividades com as escolas do município de Paranaguá, bem como, com os funcionários da obra durante o período de monitoramento arqueológico, gestores e comunidade.

O Monitoramento passou pelas seguintes etapas:

Percorrer todo o trecho, realizando o registro fotográfico, seguindo as coordenadas GPS e verificando se a obra estava sendo executada nos trechos não liberados (o trecho liberado compreende do km 0,0 ao 3,8);

Realizar o registro fotográfico, fichas e coordenadas da área já executada;

Realizar o registro fotográfico, fichas e coordenadas dos locais onde estão realizando a duplicação;

Entrevistas com moradores da Região;

Atividades de Educação Patrimonial;

Elaborar o Diagnóstico da atual condição, previsões de término e cronograma de obras cedido pela equipe de campo da Ecovias.

Para saber mais sobre a Ecovia, acesse www.ecovia.com.br

Saiba Mais

Programa de Arqueologia em Linha de Transmissão para Copel

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0008_LOGO-9-COPEL-e1520947574494-2

Ano de inicio: 2011

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: 

Linha de Transmissão

Localização: Guaíba  Estado: RS

Ecossis foi contratada pela Copel para executar o Programa de Arqueologia da LT Araraquara-Taubaté localizada no Estado de São Paulo

A execução do Programa de arqueologia para a Copel, contempla a Preservação, Prospecção, Resgate, Salvamento e Monitoramento do Patrimônio Arqueológico e Educação Patrimonial do empreendimento Linha de Transmissão 500 kV Araquara II – Taubaté, envolvendo 28 municípios do Estado de São Paulo:

Municípios abrangidos:

Araraquara, Boa Esperança do Sul, Ibaté, Ribeirão Bonito, São Carlos, Itirapina, Analândia, Corumbataí, Rio Claro, Araras, Cordeirópolis, Limeira, Cosmópolis, Paulínia, Artur Nogueira, Holambra, Jaguariúna, Campinas, Pedreira, Amparo, Morungaba, Bragança Paulista, Atibaia, Piracaia, Igaratá, São José dos Campos, Caçapava e Taubaté.

A Ecossis orgulha-se de poder contribuir desenvolvendo todos os serviços de arqueologia desta importante obra, que trará grande benefícios para o escoamento da energia em nosso País.

Este empreendimento gerará benefícios para o País, pois melhorará a qualidade do fornecimento de energia elétrica, desenvolvendo a economia regional e nacional. Trará vantagens sociais diretas e indiretas para as populações da região Sudeste do Brasil, estabelecendo um ciclo de geração de empregos para cerca de 900 pessoas e renda e melhorias da qualidade de vida.

Com investimentos da ordem de R$ 230 milhões, este empreendimento vai possibilitar o escoamento pleno da energia proveniente das usinas do rio Madeira (Jirau e Santo Antônio), no Estado de Rondônia, até os principais centros de carga de São Paulo e Rio de Janeiro. As usinas do rio Madeira estão entre os principais reforços com que conta o Sistema Elétrico Interligado nos próximos anos, e o transporte dessa energia até os centros de consumo é uma etapa crucial do processo. Desse total, R$ 25 milhões são destinados às obras de ampliação da subestação Taubaté, além do trecho da linha de transmissão que circunda a cidade. Fonte: Copel

Maiores informações sobre o empreendimento podem ser encontradas em:

http://www.copel.com/

Saiba Mais
Prospecção Arqueológica para a URBAM

Prospecção Arqueológica para a URBAM

ECOSSIS-C41-BASE-COMFUNDO_0000s_0042_LOGO-43-URBAM-e1520947953923

Ano de inicio: 2017

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Saneamento

Localização: São José dos Campos

Estado: SP

A Ecossis realizou Serviços de Prospecção Arqueológica e Educação Patrimonial, para a URBAM-Urbanizadora Municipal S/A de São José dos Campos – SP

O Programa de Prospecção Arqueológica e de Educação Patrimonial para o processo de obtenção da Licença Ambiental de Operação – LO para o Loteamento  Industrial do Parque tecnológico de São José dos Campos foi em atendimento ao solicitado na exigência da Licença de Instalação n° 570002 emitida pela CETESB, conforme parecer técnico 366/12 emitido pelo setor de Arqueologia da SE – IPHAN/SP com o objeito de obter a LO do Loteamento Industrial.

Escopo e etapas do trabalho prestado:

Programa de Prospecção Arqueológica – realização do Programa de prospecção intensiva com malha de sondagem, trincheira e postos de teste, para investigação do sub-solo na busca de vestígios arqueológicos nos 351.000 m² dos lotes do empreendimento e nas áreas institucionais. Coleta de material de amostragem e realização do acondicionamento das peças. Elaboração de relatório com os resultados e contendo proposição de medidas mitigatórias.

Programa de Educação Patrimonial – Elaboração e execução de trabalho educacional focado no patrimônio cultural arqueológico da área pertencente ao loteamento e viário. Diagnostico do público – alvo. Realização de palestras e oficinas práticas em escolas e comunidades da localidade. Confecção de material de divulgação contendo os resultados da pesquisa e dos estudos realizados. Elaboração de relatório com os resultados.

Apresentação do protocolo de relatório conclusivo e acompanhamento do processo junto ao IPHAN.

Saiba Mais
Monitoramento Arqueológico em unidade Fotovoltaica da CHESF

Monitoramento Arqueológico em Unidade Fotovoltaica da CHESF

ECOSSIS-C41-BASE_0006_LOGO-7-CHESF-ELETROBRAS

Ano de inicio: 2016

Status: Ativo

Tipo de empreendimento: 

Linha de Transmissão

Localização:    Estado: PE

Serviços Executados

Educação Patrimonial

Projeto e Execução de Prospecção Arqueológica

Projeto e Execução de Diagnóstico Interventivo

Ecossis realiza para a CHESF – Companhia Hidro Elétrica de São Francisco, a Elaboração e Execução de Programas Arqueológicos da unidade Fotovoltaica Bom Nome e de seu Sistema de Transmissão associado.

Os estudos realizados para a Unidade Fotovoltaica da CHESF cumpriram as especificações técnicas em atendimento ao IPHAN, necessárias para o licenciamento ambiental da Unidade fotovoltaica localizada em Pernambuco, compreendendo a elaboração e execução de Programas de diagnóstico e prospecção arqueológica, Programa de Educação Patrimonial e Programa de Monitoramento Arqueológico.


Saiba o que é a Educação Patrimonial

A Educação Patrimonial é um instrumento de “alfabetização cultural” que possibilita ao indivíduo fazer a leitura do mundo que o rodeia, levando-o a compreensão do universo sociocultural e da trajetória histórico-temporal em que está inserido.


Saiba o que é a Prospecção Arqueológica

A Prospecção Arqueológica consiste em uma fase do licenciamento ambiental, em geral vinculada à fase de Licença de Instalação, ao qual avalia-se o impacto do empreendimento em áreas que possam conter sítios arqueológicos.

Através de estudo em campo, seja em superfície quanto em subsuperfície, verifica-se a existência de sítios arqueológicos e ocorrências, a fim de salvaguardar o patrimônio arqueológico local, propondo as ações preventivas a serem aplicadas posteriormente.

Saiba Mais

Supervisão Ambiental e Estudos Arqueológicos para Endesa

ECOSSIS-base-CASES-VERSAO-BASE-PROP-2200X900-ENDESA

Ano de inicio: 2014

Status: Finalizado

Tipo de empreendimento: Linhas de Transmissão

Localização: Santo Ângelo  Estado: RS

A Ecossis Soluções Ambientais realizou serviços especializados de Supervisão Ambiental e Estudos Arqueológicos para a ENDESA. 

Endesa Cien – Companhia de Interconexão Energética S.A., é uma empresa de conversão e transmissão de energia, que fica localizada no estado do Rio Grande do Sul. 

Os serviços de Supervisão Ambiental e Elaboração de Estudos Arqueológicos realizados pela Ecossis Soluções Ambientais, foram executados na obra da subestação da LT 525KV Garabi – ITÁ e interligação da Subestação Santo Ângelo, contemplando os seguintes Programas: 

  • Programa de gestão de resíduos; 
  • Monitoramento da poluição atmosférica e monitoramento ambiental de ruídos; 
  • Programa de estabelecimento da faixa de servidão administrativa e indenizações; 
  • Programa de limpeza de terreno e supressão da vegetação nativa; 
  • Programa de recuperação de áreas degradadas; 
  • Programa de resgate e salvamento de fauna; 
  • Programa de educação ambiental com trabalhadores e comunidade; 
  • Programa de comunicação social com comunidade. 

Durante a elaboração e execução dos estudos arqueológicos, foram realizados os seguintes serviços: 

  • Encaminhamento e acompanhamento de autorizações ao IPHAN; 
  • Levantamento arqueológico prospectivo; 
  • Prospecção superficial; 
  • Resgate arqueológico; 
  • Monitoramento arqueológico – O Monitoramento Arqueológico consiste em uma fase do licenciamento ambiental, em geral vinculada à fase de Licença de Operação (LO), para obras com enquadramento na Portaria IPHAN 230.
  • Educação patrimonial com trabalhadores e comunidade. 

Este projeto teve duração de 12 meses e foi executado por uma equipe técnica multidisciplinar composta por biólogos, oceanógrafo, arqueólogos, engenheiro ambiental e engenheiro químico. 

Saiba Mais
Programa de Monitoramento de Aves e Morcegos em LT da Copel no PR

Programa de Arqueologia Preventiva para LDAT da COPEL.

COPEL

Ano de inicio: 2019

Status: A iniciar

Tipo de empreendimento: Energia

Localização: Estado do Paraná

A Ecossis Soluções Ambientais foi contratada pela Companhia Paranaense de Energia – COPEL, para executar os Programas de Arqueologia Preventiva e Educação Patrimonial em 2 empreendimentos de Linha de Distribuição de Alta-Tensão (LDAT).

O programa de arqueologia preventiva será executado em 2 empreendimentos, que abrangerão 4 municípios do estado do Paraná, cobrindo 30 km de linhas de distribuição, sendo eles:

1. LDAT 138KV Mandaguari – Sarandi, com extensão de 18,30 km, abrangendo os municípios de Mandaguari, Sarandi e Marialva.

2. LDAT 138KV Vila Gaúcha Seccionamento (Marechal Cândido Rondon – Santa Helena), possui extensão de 11,70 km, abrangendo o município de Marechal Cândido Rondon.

O Programa de Arqueologia Preventiva e Educação Patrimonial a ser realizado pela Ecossis consiste na elaboração/execução dos seguintes serviços:

  • Projeto de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico;
  • Relatório de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico;
  •  Programa de Gestão do Patrimônio Arqueológico;
  • Relatório do Programa de Gestão do Patrimônio Arqueológico;
  • Projeto Integrado de Educação Patrimonial; e,
  • Relatório Integrado de Educação Patrimonial,

A equipe técnica responsável por este projeto será multidisciplinar e contará com um arqueólogo coordenador e um arqueólogo de campo.

A execução do programa de arqueologia preventiva terá duração de 24 meses, seguindo as exigências legais cabíveis existentes sobre o Patrimônio Arqueológico, de modo a assegurar o cumprimento das condicionantes do licenciamento ambiental dos empreendimentos, em atendimento ao IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e ao IAP – Instituto Ambiental do Paraná.

O progresso de um local e região é acompanhado pelo aumento da demanda por energia elétrica, fazendo-se necessário o investimento em infraestrutura para ampliação de transmissão de energia elétrica.

Saiba Mais
chesf

Programa de Monitoramento Arqueológico para CHESF

CHESF

Ano de inicio: 2020

Status: ATIVO

Tipo de empreendimento: Energia

Localização: Rio Grande do Norte

Ecossis está realizando o Programa de Monitoramento Arqueológico da CHESF – Companhia Hidrelétrica do São Francisco, para as obras da LT 230KV Mossoró II-Açu II e Paraiso-Açu II, empreendimento localizado no estado do Rio Grande do Norte. 

Este projeto tem como objetivo acompanhar a implantação do empreendimento e os riscos de modificações paleocultural e ambiental da área de influência direta, evitando assim possíveis perdas definitivas de vestígios de culturas extintas. 

O empreendimento consiste na construção de cerca de 133km de linha de transmissão em 230kv em circuito simples, LT 230KV Mossoró II – Açu II e Paraiso-Açu II contará com 249 estruturas dispostas ao longo da faixa de servidão. 

O monitoramento arqueológico visa garantir a regularidade arqueológica das obras de instalação das Linhas de Transmissão 230kv Mossoró II/ Açu II e Paraiso/Açu, conforme Portaria e Parecer emitidos pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. 

O monitoramento se dará através do procedimento de abertura de cavas, afim de detectar vestígios arqueológicos no subsolo e os impactos decorrentes da implantação deste empreendimento sobre o Patrimônio Arqueológico, Histórico e Cultural existente nas Áreas Diretamente Afetadas (ADA).  

As etapas do projeto ocorrerão na seguinte ordem: 

  1. Confecção do Projeto de Acompanhamento Arqueológico; 
  2. Obtenção de Portaria IPHAN; 
  3. Realização da etapa de campo que consiste no monitoramento e acompanhamento, sempre por um ou mais arqueólogos em campo, a fim de garantir a prevenção e salvaguarda do patrimônio arqueológico; 
  4. Confecção do Relatório de Monitoramento/Acompanhamento Arqueológico. 

O projeto foi iniciado em março de 2020, tem um cronograma de obras com previsão de 12 meses e conta com uma equipe experiente de arqueólogos e técnicos de gabinete, que estarão realizando o monitoramento de todo o trecho da linha de transmissão. 

Relatórios Técnicos:

                 

Saiba Mais
Open chat